10 dicas financeiras para cumprir as suas resoluções de ano novo

10 dicas financeiras para cumprir as suas resoluções de ano novo

No início do ano prometemos sempre que, este será o ano em que vamos fazer finalmente aquela viagem que andamos a adiar ou investir na nossa formação para encontrarmos o emprego dos nossos sonhos.

Começamos cheios de entusiasmo até que nos apercebemos que as coisas não são assim tão fáceis, especialmente porque sem dinheiro não há como viajar nem investir em formação profissional. O entusiasmo cede lugar à frustração e prometemos que para o ano é que será… e depois fica para o outro ano… e esse ano acaba por nunca chegar.

Mas não é preciso desesperar. Para todo o problema existe uma solução, neste caso 10 dicas para que as resoluções deste ano possam realmente acontecer.

DICA NÚMERO 1 – DEFINA A SUA INTENÇÃO E TRACE A SUA DIREÇÃO

As nossas resoluções, como tudo na vida, necessitam de planeamento prévio. Temos de nos preparar e planear para que elas aconteçam. Adiar por falta de condições no momento não é o problema, o problema começa quando adiamos e não agimos para criar essas condições para que no futuro as resoluções aconteçam. É por isso importante percebermos qual é a nossa vontade e traçar o nosso caminho para alcançar esse objetivo, de forma realista!

DICA NÚMERO 2 – PAGUE-SE PRIMEIRO

Tem finalmente um plano! Mas olha para esse plano e questiona-se sobre como irá fazer acontecer, principalmente sem nenhum tostão no bolso. Não se preocupe como vai lá chegar, preocupe-se em dar o primeiro passo. A única forma de juntar dinheiro é começar a poupar. E para começar a poupar tem de colocar uma percentagem do seu salário de parte. Sugiro que comece com 10%. 10% do seu salário deve ir imediatamente para a sua poupança. Mas chega aqui e coloca a questão: como vou pôr de lado 10% do meu salário quando o que recebo não chega? Tem de reanalisar os seus ganhos e os seus gastos. Nisto seguimos para a Dica Número 3.

DICA NÚMERO 3 – VIVA DE ACORDO COM AS SUAS POSSIBILIDADES

Não consegue poupar, porque o que recebe não chega. Certo? A renda de casa é elevada, o custo dos transportes exagerado. Aqui, terá de analisar o seu modo de vida. Este é o passo mais complicado porque poderá deparar-se com uma dura realidade: vive acima das suas possibilidades. Por vezes, para darmos dois passos para a frente temos de dar um passo atrás. Esta análise poderá alterar a sua vida, mas acredite que será para melhor. Já pensou ir a pé para o trabalho, ou dividir a viagem de carro com os seus colegas? Existem várias formas de reformularmos as nossas despesas e, por mais que nos custe, este passo é necessário e obrigatório.

DICA NÚMERO 4 – FAÇA O SEU DINHEIRO MULTIPLICAR

Consegue finalmente colocar 10% de lado, e agora? Agora o que fazer com esses 10% que não chegam nem para um bilhete de comboio até ao Algarve? Esses 10% têm de se multiplicar. Dinheiro puxa dinheiro. Existem várias formas de multiplicar o dinheiro e com acesso a todos nós: contas de aforro, contas de investimento, investimento em fundos, investimento imobiliário, crowdfunding, entre outros. Não coloque o dinheiro de lado… dinheiro puxa dinheiro e dinheiro parado não produz nada.

DICA NÚMERO 5 – AUMENTE A SUA CAPACIDADE DE GANHAR

Realisticamente não conseguiu colocar quase nada de lado. Não há forma de conseguir juntar o necessário para cumprir com nenhuma das suas responsabilidades? Está na hora de colocar a criatividade a trabalhar. Vá ao seu guarda-fato e procure as peças que estão bem lá no fundo, ou seja, as que já não usa. Faça uma venda de garagem. Aquela sobremesa que só você sabe fazer e as suas amigas pagariam para comer um pedaço? Toca a fazer. Aquela organização que todas as amigas invejam? Já pensou em usar as suas capacidades para ganhar algum dinheiro extra? As horas que perde a ver séries serão suficientes para um ganho extra. Use o seu talento nato e aumente a sua capacidade de ganhar.

DICA NÚMERO 6 – NÃO DESISTA… NUNCA!

Tanto esforço e pouco ganho. Inicialmente irá sentir que os seus esforços são em vão. Sente que está a sacrificar tanto e o ganho é tão pouco. Lembre-se que cada passo que dá é em direção às suas resoluções. Cada passo que der está mais próximo. Nunca poderá fazer um quilómetro sem andar o primeiro metro. E às vezes, temos de voltar para trás para encontrar um caminho mais rápido ou mais fácil. Não perca o foco e siga em frente. Aprenda com os passos que deu que não resultaram. Repita os que resultaram. Tenha paciência e dedicação. Grão a grão enche a galinha o papo e como se diz: Roma e Pavia não se fizeram num dia.

DICA NÚMERO 7 – CONSULTE ESPECIALISTAS

A jornada é longa e solitária. Os tostões não se multiplicam e os outros parecem sempre fazer mais dinheiro do que nós, ou atingir os seus objetivos mais rapidamente. Alia-se a quem sabe! Nada melhor do que procurar um conselheiro financeiro e explicar a sua posição e objetivos. Estes serviços, que eram quase exclusivos da classe mais alta, estão agora disponíveis para todos. Vá ao seu banco, peça uma reunião e discuta os planos de poupança e investimento existentes. Fale com o tio Manuel que abriu uma pastelaria e já tem 10. Consulte especialistas. Quando estamos doentes vamos ao médico, certo? Se as finanças estão complicadas vamos ao médico das finanças. Fale com quem sabe e atingirá mais rapidamente os seus objetivos.

DICA NÚMERO 8 – SAIA DA SUA ZONA DE CONFORTO

Se não mudar os seus hábitos, os resultados serão sempre os mesmos! A realidade é esta. Não se atingem resultados diferentes fazendo sempre as mesmas coisas. O problema de mudarmos os hábitos é que os hábitos são difíceis de perder. Estão tão entranhados em nós que acontecem naturalmente sem sequer pensarmos neles. Antes de dar conta já tomou a primeira bica matinal, mesmo quando já tinha prometido que iria cortar essa despesa. Não é fácil, mas tem de ser feito. Terá de sair da sua zona de conforto se quiser mudanças na sua vida. Não adie a mudança. Comece hoje. Saia da sua zona de Conforto hoje!

DICA NÚMERO 9 – PLANEAMENTO, PACIÊNCIA E PERSISTÊNCIA

Planear. Agir. Esperar pelos resultados. Analisar. Reajustar. Planear. Agir! Tudo começa com o planeamento. Qual o objetivo? Quais as condições obrigatórias para o cumprir? Quais os passos para lá chegar? Qual o tempo necessário? Estas perguntas devem ser feitas regularmente. Devemos não só planear como também analisar o progresso, ou a falta dele. É importante sabermos onde queremos chegar e quais as ferramentas que teremos de usar para lá chegar.

DICA NÚMERO 10 – AME AQUILO QUE FAZ

A melhor forma de atingirmos os nossos objetivos é associá-los a algo que amamos, a algo que nos dá prazer fazer. As nossas resoluções devem ser sempre focadas naquilo que nós desejamos para nós próprios. Muitas vezes decidimos fazer dieta porque a amiga decidiu fazer dieta, contudo nem nos questionamos se realmente queremos fazer essa dieta ou se é adequada a nós e à nossa realidade. Depois, martirizamo-nos por termos falhado redondamente. A única forma de chegarmos a algum lado é com vontade de lá chegar. De pouco me serve poupar para uma viagem que não é a minha. As resoluções de início do ano não são fáceis de tomar. Requerem meditação e introspeção. Defina os seus objetivos com base no que realmente quer fazer e que sente que o beneficia. Ame aquilo que faz, a jornada torna-se muito mais fácil e entusiasmante. Só tenho mais uma coisa a dizer: Faça o que fizer, lembre-se de ser feliz, sempre!

Fonte: Sapo Lifestyle