12 termos das finanças  que você precisa conhecer

12 termos das finanças que você precisa conhecer

financas-do-casal

Ao procurar por meiosé de economizar, investir ou aplicar verbas, normalmente as pessoas mais leigas tendem a se confundir com os termos das finanças, o que pode impedir a ado é o de uma postura mais acertadaé quanto ao destino dos seus recursos.

Para que você fique bem longe dessa realidade, resolvemos trazer, no post de hoje, 12 termos das finanças que você precisa conhecer antes de come ar a investir! Confira!

  1. Custos fixos

Como o nome bem sugere, os custos fixos são aqueles que se apresentam em data certa e o valor não se altera com nenhum outro fator, como o aluguel, por exemplo.

  1. Custos varié veis

Os custos varié veis, por outro lado, são aqueles em que o montante pode variar de acordo com determinados eventos. Em uma empresa, pode ser a maté ria-prima, cujo custo aumenta de acordo com a produção, mas nas finanças pessoais podemos incluir o lazer, por exemplo.

  1. Empré stimo consignado

Basicamente, esse tipo de empréstimo concedido para servidores pé blicos, pensionistas, aposentados e também paraé profissionais da carteira assinada.

Os valores desse tipo de empréstimo são deduzidos diretamente do salário do funcioné rio.

  1. Cheque especial

Esse é um dos termos das finanças que confunde algumas pessoas. Não se trata de um cheque, mas de um empréstimo pré -aprovado que fica disponível na conta-corrente dos clientes.

Possui juros mais altos do que os empréstimos pessoais. Por isso, muito cuidado caso opte poré contratar essa linha de crédito.

  1. Empré stimo pessoal

é o empréstimo concedido é pessoa fé sica, é como o nome sugere. Portanto, não existe necessidade de explicar a razé o, ou onde o dinheiro será aplicado, pois o banco confia o dinheiro para que o cliente o utilize da maneira que bem entender.

  1. Juros simples

Basicamente, essa é apenas uma fé rmula para se calcular os juros. Nesse caso, o valor dos juros é sempre calculado e aplicado sobre o valor inicial da dé vida ou do investimento realizado.

  1. Juros compostos

Por outro lado, nos juros compostos o valor dos juros é cumulativo. Isso significa dizer que, ao chegar em determinada data, os juros será o aplicados sobre o saldo devedor, por exemplo, e não ao valor inicial da dé vida como vimos no exemplo anterior.

  1. CDB

Oé Certificado de Depé sito Bancé rio (CDB) um té tulo criado pelos bancos e que fica é disposi o dos clientes que procuram realizar investimentos. Basicamente, como um empréstimo realizado ao banco e que traz um retorno financeiro para o investidor.

  1. LCI

Outro tipo de investimento é a Letra de Crédito Imobilié rio (LCI), situação em que o cliente investe no setor imobilié rio e recebe o retorno financeiro da operação.

  1. LCA

Muito semelhante LCI, a Letra de Crédito do Agronegé cio (LCA) também é uma forma de investimento, no entanto, dessa vez os recursos são aplicados no setor do agronegé cio.

  1. Base de cé lculo

A base de cé lculo é um dos termos das finanças bastante usado quando estamos falando sobre tributos. A base de cé lculo nada mais é do que o montante total sobre o qual a alé quota será aplicada.

  1. Alé quota

Como vimos, ao descobrir a base de cé lculo do tributo, devemos aplicar a alé quota, que nada mais é do que um percentual definido em lei. O resultado da operação nos traz o total a pagar em impostos.