3 Dicas para evitar que o estresse detone sua vida financeira

3 Dicas para evitar que o estresse detone sua vida financeira

20150531-dinheirama-produtividadeEstresse, finanças, dinheiro, opa, uma mistura interessante e desafiadora, principalmente quando pensamos em um mundo onde as mudanças são frequentes, acontecem cada vez mais rápidas e requerem constante vigilé ncia e adaptação de cada um de nós . O equilé brio parece ser o grande desafio da Era da Informação, concorda?

A propósito, dinheiro tem tudo a ver com comportamento. Não existe outra maneira de realmente dominar e praticar a educação financeira. As mudanças e avaliações comportamentais exercem maiores resultados no enriquecimento (ou empobrecimento) do que a mera falta de conhecimento sobre matemática ou ferramentas financeiras.

Um pouco de teoria sobre o estresse

Praticamente todos nós temos uma defini o intuitiva sobre o que é o estresse, mas conhecer mais detalhes sobre isso pode ajudar a manter não apenas o equilé brio financeiro, mas também a sanidade e tudo mais em ordem.

Uma defini o mais té cnica de estresse passa por diversas questões. Gosto desta aqui, da Dra. Marilda Lipp: já Estresse é a uma reação que envolve componentes emocionais, fé sicos, mentais e qué micos a determinados está mulos que irrite, amedronte, excite, confundam e/ou faé am a pessoa extremamente feliz já .

Você se sentiré estressado quando seus recursos forem insuficientes para responder é exigé ncias do meio onde está inserido. Parece simples resolver isso, bastando reduzir tais exigé ncias, trabalhar menos e buscar adotar um horé rio de trabalho mais flexé vel, mas nem sempre isso é possé vel (ou desejá vel).

Por outro lado, a falta de estresse, em um ambiente conforté vel demais e muito tranquilo, pode levar o indivé duo a experimentar sentimentos de incapacidade, tristeza, té dio e insatisfação, abrindo caminho até para processos depressivos agudos e complexos.

Pressão na dose certa

Se tem uma palavra que é muito importante e deve ser lembrada (usada) neste contexto do estresse, é a palavra equilé brio. Para todos nós existe uma condi o ideal de pressão é qual precisamos estar submetidos para mantermos nossa autoestima e nossa capacidade produtiva em né veis sadios.

Que equilé brio é bo, todo mundo sabe, mas o desafio é que nós somos os é nicos responsé veis por encontrar nosso próprio equilé brio, e isso é mais difácil do que parece. Sugiro que você faé a duas perguntas para si mesmo (e com frequé ncia):

3 dicas para administrar melhor o estresse

Serei mais objetivo a respeito de como eu lido com o estresse no dia a dia, oferecendo três sugestões que funcionam muito bem para mim:

1. Avalie a situação

Quando você se deparar com uma situação ou evento que o deixe estressado, antes que pensamentos negativos tomem conta de sua mente, faé a-se algumas perguntas:

2. Avalie as opé ões

Continuando seu dié logo interno a partir das questões anteriores (que delinearam o cené rio), agora avalie as opé ões práticas para lidar com o problema:

3. Tome uma decisão

Muitas pessoas simplesmente aceitam os fatos geradores do estresse e ficam murmurando consigo mesmas (e com os outros) a respeito da situação. é aquele famoso já mimimi já que anda tão em moda hoje em dia, e sei que você sabe do que estou falando.

Em vez disso, depois de avaliadas as questões dos itens anteriores, tome sua decisão tendo em mente duas afirmações: 1) O que for possé vel mudar, eu mudarei (você age e cria o caminho da saé da); e 2) O que não for possé vel mudar, eu aceitarei e seguirei minha vida (o que não tem solu o, já está resolvido).

Uma palavrinha sobre administração do tempo

Em um mundo repleto de novidades e acesso ré pido a tudo, é fundamental aprendermos a discernir e separar aquilo que é importante daquilo que não é . Hé muitos casos em que o estresse tem relação com os prazos de execu o das tarefas e volume de informações, situações que podem paralisar e até mesmo destruir objetivos pessoais e as finanças familiares.

Cuidado com a tentação de querer executar primeiro as tarefas fáceis e interessantes para você. Na maioria das vezes, essas tarefas não são tão importantes. Como já diz a teoria de Pareto, dedique 80% do seu tempo para realizar os 20% das tarefas que são realmente importantes. Sé então utilize os 20% restantes do seu tempo para executar o que for possé vel dos 80% de tarefas menos importantes que restaram.

Fazendo assim você já irá se sentir bem melhor e menos sobrecarregado, e os seus resultados será o melhores e mais abundantes. Pense nisso não apenas em relação ao seu trabalho, mas em todos os seus esforé os de geração de renda, além claro da administração dos seus investimentos.