20160113-dinheirama-casal-financas

Pagar todas as contas e ainda fechar o mês com dinheiro é o sonho de todo brasileiro, mas que infelizmente está distante da realidade. De acordo com pesquisa realizada em todas as capitais do país, em agosto pelo Serviço de Prote é o ao Crédito (SPC Brasil) e a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), 59,1 milhões de pessoas tem alguma restri o no CPF devido contas em atrasos.

Poré, o que a maioria não imagina é que a saé da para esta situação de descontrole financeiro, não está em se culpar e se privar de tudo e cortar o lazer, pelo contrário, o hábito de poupar é adquirido quando nos recompensamos também no curto prazo, a cada avanão.

Apenas se punir, pode até trazer resultados imediatos, com as contas momentaneamente caminhando para o equilé brio, com cortes agressivos nas despesas. Poré, os efeitos colaterais são reações emocionais desagradé veis, como ansiedade, medo, agressividade e diminui o da iniciativa.

Com o passar do tempo, esses excessos de punié ões podem se transformar em paralisia e a pessoa simplesmente desistir de viver daquela forma, e retomar o comportamento inadequado de não economizar. A recompensa de curto prazo é fundamental para que a pessoa se sinta motivada a prosseguir ajustando as contas e este comportamento com o tempo, se torne um hábito. Quem não desfruta de nada no presente, cedo ou tarde desiste e para facilitar o entendimento, o Economia em 5 Minutos listou algumas dicas para adquirir o hábito de economizar, sem se punir para atingir seus sonhos e juntar uma reserva de emergé ncia para tempos difáceis:

1. Coloque tudo no papel

Anote no papel quanto você ganha e quais são as suas despesas, e com isso saiba quanto será necessério economizar, para que sobre algum dinheiro no final do mês.

2. Por onde come o a cortar as despesas?

Uma vez conhecido o valor a ser economizado, podemos partir para o corte de despesas. Primeiro procure por possé veis desperdé cios que passam desapercebidos, e que normalmente estão em um plano de telefonia não vantajoso, um pacote de TV a cabo que mal utilizamos, o pacote de serviços bancé rios e nos aparelhos eletrônicos que não utilizamos e estão conectados na tomada (consomem energia e aumentam a conta de luz). Enfi, antes de pensar em cortar algo, hé uma sé rie de gastos que podem ser eliminados, sem alterar muito a rotina.

3. Identifique os desperdé cios

Apé a etapa de caé a ao desperdé cio, escolha quais gastos relevantes podem ser cortados para que sobre algum dinheiro no final do mês, e ainda lhe permita uma recompensa de curto prazo, que pode ser algum momento de lazer, ou comprar algo. é muito comum em fases de apertos nas contas, as pessoas não se permitirem a comprar nada, ou não ter lazer, e justamente esse excesso de punié ões que a tiraré o do caminho correto.

4. Crie o hábito de se recompensar

A recompensa deve ser recebida após o resultado conquistado e nunca antes e sempre proporcional ao esforé o realizado, ou seja, não adianta economizar um pouco para se presentear com algo muito caro depois e até mesmo se endividar!

Muitas recompensas podem ser até mesmo gratuitas, como se permitir a um passeio, um momento de descanso ou qualquer atividade que lhe traga boas emo ões.

5. Crie incentivos para o seu plano de economizar

A cada mês escolha uma recompensa diferente, como por exemplo este será o mês de ir ao cinema, o mês de ir no restaurante preferido, ou mesmo de comprar determinado produto. A ideia é se manter focado no plano de economizar, e se sentir recompensado mês a mês por isso. As pessoas que exageram nos gastos em determinado mês, normalmente se privaram por muito tempo antes de qualquer gasto, lazer ou qualquer situação que se sentissem recompensadas.

Com o tempo o comportamento de manter as contas em ordem se tornaré um hábito. Entrando neste circulo virtuosos e com mais tranquilidade você poderé pensar em novas fontes de renda, e até come ar a pensar em investir em uma aposentadoria privada.

Compartilhe nas Redes Sociais:

Fonte: Economia em cinco minutos


Leia também