A crise apertou? 17 dicas antipé ticas (mas eficazes) de economizar dinheiro

A crise apertou? 17 dicas antipé ticas (mas eficazes) de economizar dinheiro

como-ecomomizar-dinheiro-sem-sacrificio-9Crise, crise, crise. Parece que não se fala em outra coisa nesse País a não ser crise. Não é é toa, o País vive uma profunda e grave crise economica, que sé tende a piorar se, dentre outras medidas, os ajustes fiscais necessérios para consertar os rumos das contas públicas não forem implementados.

Em tempos de inflação nas alturas, é ndices de desemprego assustadores e taxas de juros estratosfé ricas (que penalizam os devedores, apesar de garantirem boas rentabilidades na renda fixa para os investidores), é preciso antes de mais nada fazer sobrar dinheiro no final do mês.

E, se você tem dívidas, a coisa fica pior ainda, pois não hé como manter a paz de espé rito quando se tem dé bitos pendentes de regularização.

Por tudo isso, e para te ajudar, caso você esteja numa situação de super endividamento, vou revelar, nesse artigo, 17 dicas para economizar dinheiro, e fazer com que você tenha mais dinheiro para pagar suas dívidas. A maioria dessas dicas é, reconhe o, antipé tica, e boa parte delas pode inclusive piorar sua qualidade de vida, mas você precisa entender que não existe qualidade de vida se não existir qualidade de vida financeira, e não existe qualidade de vida financeira se você estiver acumulando somente dívidas e tralhas, em vez de estar acumulando investimentos e ativos. Como eu disse em outro artigo, riqueza não é o quanto você gasta, mas o quanto você acumula.

Economizando

O que aconteceu da última vez que você ficou doente de forma grave? Provavelmente você não pé de ir ao trabalho, assistir aulas ou mesmo sair de casa. Teve que ficar a maior parte do tempo na cama, tomando remédios, dormindo, e esperando o tempo passar.

Se você tem muitas dívidas, a situação é muito semelhante. Você não tem saúde financeira. Você tem doené a financeira. E, se você está doente financeiramente, é preciso abrir mé o de muitas coisas, porque você precisa recuperar sua saúde financeira. Não se trata de uma op o: ou você faz aquilo que você tem que fazer para sair das dívidas, ou você quebra de vez.

Se a mé noté cia consiste na necessidade de fazer sacrifé cios, a boa noté cia é que a maioria desses sacrifé cios é apenas temporé ria. Uma vez recuperada a sua saúde financeira, você pode voltar a gastar mais, quero dizer, a gastar melhor. Mas entenda que o momento atual é de economizar. Economizar no modo hard. Lembre-se: todo real economizado valeré a pena. Todo real economizado tem que valer a pena.

Internet Money

1. Faça a o downgrade de sua Internet para um plano de velocidade mais lenta. Si, eu sei que isso vai significar gastar mais tempo para baixar um app ou assistir um vé deo. Mas entenda que a prioridade aqui não é ganhar tempo: é ganhar dinheiro. Como os pre os dos planos de Internet aumentam conforme aumenta a velocidade, o jeito, para baixar custos e fazer sobrar um extra $$$ no final do mês, é fazer esse pequeno sacrifé cio. R$ 30 economizados com um plano mais lento já são R$ 180 ao final de um semestre.

2. Reveja suas prioridades alimentares. Não dé pra ficar comendo picanha todo final de semana quando se está com a corda no pesco o financeiro, não é mesmo? O mesmo se pode dizer do consumo de outros produtos alimenté cios que costumam pesar no planejamentodo supermercado: algumas seletas de legumes, massas e frutas importadas, refrigerantes, queijos gourmet. é preciso diminuir a conta do mercado, ainda que isso importe em alguma medida na perda de consumo de carboidratos, prote nas e fibras alimentares. Se você está em dé vida sobre quais alimentos comprar sem que haja perda do consumo de nutrientes fundamentais para seu organismo, é de bom grado pedir ajuda a um nutricionista para elaborar um cardé pio low cost, ainda que não seja low carb. Já sei: sem grana pra nutricionista? Procure um atendimento gratuito em faculdade.

3. Abandone seu status bancé rio. De que adianta ser cliente Estilo, Van Gogh, Select, Personnalité etc., e estar devendo horrores na praé a? Se você tem dé vida e ainda por cima paga conta de manuten o em banco já conhecido também como pacote de serviços já está na hora de rever seus conceitos, mudando sua conta para um Pacote de Serviços Essenciais ou uma Conta Digital. R$ 55, R$ 60 ou R$ 95 economizados, todo mês, no final de um semestre geram uma economia que vai de R$ 300 a R$ 600! Como disse certa vez um leitor do blog, cliente premium é aquele que não paga tarifas!

4. Corte o cartão de crédito já ou no mínimo a sua anuidade. Pra qué pagar anuidade? Esses valores, que variam de R$ 200 a R$ 1.200,00 anuais, se economizados, podem te ajudar a quitar uma boa parte de suas dívidas. Além disso, para quem não tem disciplina financeira suficiente, ter um plé stico no bolso acaba funcionando como um verdadeiro já gatilho já para gastar um dinheiro que ainda não se tem. Elimine as tentações cortando o mal pela raiz. Mas, caso não seja possé vel cortar o próprio plé stico, que você corte pelo menos sua anuidade. No meu caso especé fico, eu contei uma histé ria anos atrês dizendo como eu consegui ganhar mais de R$ 920 sé negociando a isen o completa de 3 anuidades de cartões de crédito. E, em outro post, eu contei como me livrei de uma pancada de R$ 1.200,00.

5. Pare de parcelar as compras. Hé iné meras vantagens de comprar é vista. Mas o parcelamento seduz. Aaah, e como seduz! Um leitor me disse certa vez que estava perdendo o controle das parcelas do cartão de crédito. Ele tinha come ado janeiro com já apenas já 7 compras parceladas, e em junho já estava rodando com nada mais nada menos do que 29 parcelas de diferentes compras no cartão, desde a compra de supermercado, até o pacote de viagem que foi conclué do no Carnaval (!). Ao todos, essas 29 parcelas estavam comprometendo 40% de sua renda lé quida mensal. Sei que parar de parcelar é uma medida contra-intuitiva, até do ponto-de-vista financeiro, já que parcelar permite prorrogar o fluxo da dé vida, mas a questão aqui é mais pedagógica do que estritamente financeira: é preciso você dar um basta nessa histé ria de que vai comprar porque já a parcela cabe no bolso já . Vai por mim: não existe sensação melhor do que aquela em que você sabe que vai come ar o mês sem nenhuma compra parcelada pendente no cartão de crédito. Significa que você retomou o controle de sua vida financeira. Poucos hoje em dia tem esse privilé gio. Bem poucos. Você quer ser um deles?

6. Elimine restaurantes. Comida fora de casa custa mais dinheiro. Preparar as refeié ões dentro de casa custa mais tempo. O que você, como endividado, prefere, ou melhor, precisa: (a) economizar tempo, ou (b) economizar dinheiro? Vencer as dívidas é um campo de batalha, meu caro. Prepare-se para essa guerra usando todo o arsenal de tempo que você tem. E, nesse item especé fico, passe a fazer menos refeié ões fora de casa, inclusive pequenos lanches. Lembre-se do nosso mantra: todo real economizado valeré a pena. Todo real economizado tem que valer a pena.

7. Vé para uma academia mais barata. O que, nos grandes centros urbanos, quase sempre significa uma academia menos badalada. é incré vel como boa parte das pessoas hoje frequentam uma academia mais como um point de encontro social do que um lugar para a prática de exercé cios fé sicos. Quando não ficam batendo papo com outros, ficam gastando 10 minutos sentados na cadeira extensora conversando no celular, e atrapalhando quem realmente quer se exercitar. Nada contra, mas o fato é que nas academias mais baratas, apesar de mais modestas, quase sempre você acaba encontrando também um melhor pre o e coincidentemente também um ambiente mais propé cio para a prática de exercé cios fé sicos, com menos gente preocupada em se exibir.

8. Pe a desconto no aluguel. Se você não mora em casa pré pria, e é bom pagador de aluguel, mas está em dificuldades financeiras, está na hora de negociar com o proprieté rio do imé vel uma redução no valor do aluguel. Hoje em dia, o mercado imobilié rio não está fácil para ningué, tanto para vendedores, quanto para proprieté rios de imé veis alugados. Se ele te perder, dependendo do imé vel alugado e do pre o atualmente pago, dificilmente ele conseguiré uma reposi o de inquilino a curto prazo. Arregace as mangas e vé para uma negociação. E, se o aluguel estiver muito acima de suas possibilidades, cogite sim uma mudané a para um imé vel mais barato. Com essa crise toda no mercado imobilié rio, certamente o poder de barganha estaré com você, inquilino, e não com o proprieté rio ou corretora de imé veis.

9. Vé de carona para o trabalho. Poucas coisas subiram tanto de pre o nos últimos tempos quanto o valor do combusté vel. Se você utiliza carro próprio para ir e voltar do trabalho, perca a vergonha e veja a possibilidade de negociar uma carona ou um rodé zio de caronas com seus colegas de trabalho que morem próximos a você ou que faé am um trajeto que não fique muito fora de mé o. Se o já calo estiver apertando pra valer e até aqueles R$ 400 mensais de gasolina estão pesando demais no seu bolso, vé de metré ou ônibus para o trabalho. Vai gastar mais tempo? Sem dé vida. Mas, em contrapartida, vai economizar uma bela grana ao final de cada mês.