A form é o do casal e o planejamento do orçamento em conjunto

Quando casamos trazemos na bagagem os aprendizados da vida e passamos a compartilhar as vivências com o outro. E o orçamento da nova casa deve ser um assunto debatido sem tabus, combinando sempre as melhores decisões a serem tomadas com o dinheiro da família.

 
O Encontro de hoje abordou o assunto e Fátima recebeu, mais uma vez, a superintendente do Banco Itaú, Denise Hills. Ela deu dicas para que casais possam lidar com o orçamento doméstico de uma maneira construtiva para todos.
 
Para Denise, alguns pontos devem ser levados em consideração como ter conta corrente conjunta ou separada. "Conta conjunta reduz gastos com as tarifas bancárias, mas  isso depende muito da integração do casal na utilização da mesma. O melhor é combinar como se ganha e como se gasta para depois escolher o veículo. A conta conjunta é mais eficiente, mas nem sempre funciona para os dois", disse.
 
Outro ponto importante destacado pela superintendente é a compra ou o aluguel da casa onde o casal vai morar. “O ideal é refletir sobre o momento da vida, sempre fazendo as contas para detectar se a prestação da casa não vai interferir no crescimento profissional de um dos dois, ou se existe a possibilidade de mudar de cidade para uma promoção. A decisão deve ser acertada de acordo com o bolso e os objetivos de vida do casal”.
 
Uma poupança também é sempre bem vinda. Cada um deve reservar uma quantia por mês, como uma mesada. Assim cada um poderá realizar sonhos individuais sem sobrecarregar o orçamento da casa.
 
Denise destaca que não existem receita nem fórmula prontas. É  preciso conversar, trocar experiências e combinar como vão trabalhar juntos para cuidar do dinheiro e alcançar os seus objetivos. “A dica é perceber que modelo se ajusta melhor para o casal e colocá-lo em prática!”, disse.