A importância de não realizar resgate na previdência em momentos de baixa do mercado
21/05/20

A importância de não realizar resgate na previdência em momentos de baixa do mercado

Em essência, a Previdência Complementar é um benefício de longo prazo. A premissa básica de investir em um plano de benefícios consiste na constituição de uma reserva financeira ao longo do tempo. Geralmente, o patrimônio acumulado tem como objetivo servir, como o nome diz, para complementar a renda no momento da aposentadoria do participante. A ideia é oferecer segurança financeira mantendo o padrão de vida do participante após deixar o trabalho regular.

Como todo investimento que contém uma parcela alocada em renda variável (e há planos que só aplicam em renda fixa), a rentabilidade de um plano de previdência pode oscilar ao longo do tempo. E isso é normal. Essa oscilação, bem como a rentabilidade, depende da política de investimento de cada plano. Mas as Entidades Fechadas de Previdência Complementar possuem equipes treinadas para lhe ajudar a escolher o plano que se enquadra melhor nos seus objetivos de vida. No longo prazo, com o efeito dos juros compostos no tempo, o seu patrimônio se multiplicará consideravelmente.

Mas vamos logo ao tema principal deste texto.

Por ter essa característica de longo prazo, se em alguns períodos a rentabilidade de um plano for abaixo do esperado, a tendência aponta para a recuperação e valorização logo depois. Previdência não é loteria.

Muitas pessoas, iniciando no mundo dos investimentos, ao perceber que seus ativos financeiros renderam abaixo do esperado em um determinado mês, se apressam em vendê-los, realizando um prejuízo. Isso porque, ao vender um ativo que você pagou R$ 10,00 por R$ 7,00, você está “aceitando” a perda de R$ 3,00. Ao contrário, se você segurar o ativo até a sua valorização, você não irá perder e, provavelmente, irá se beneficiar de recuperação quando ele superar os R$ 10,00 que você pagou por ele lá atrás. Ou seja, você só perde se resgatar o dinheiro.

O mesmo acontece na previdência quando a cota está muito baixa. Se ela se desvalorizar por um momento, a recomendação é clara: mantenha o seu investimento e espere a recuperação das cotas. Se você compreender que o foco é no longo prazo, não pensará duas vezes e ficará muito mais tranquilo. Por isso, não há motivos para desespero. Em momentos de crise, a tomada de decisão precisa ser feita com cuidados redobrados. A sua previdência é a reserva que você está montando para o seu futuro. Mantendo disciplina nos aportes mensais, você ficará cada vez mais próximo de realizar seus sonhos.

 

Programa de Educação Financeira e Previdenciária A Escolha Certa

Compartilhe nosso conteúdo com a hashtag #issoprotegesuavida nas redes sociais!