As principais dicas de planejamento financeiro para 2019

As principais dicas de planejamento financeiro para 2019

Conseguir lidar com seus assuntos financeiros no início de um novo ano é sempre uma boa ideia, já que isso não só ajudará a economizar dinheiro nos próximos meses, mas você também descobrirá que está em melhor posição para ganhar dinheiro com seus investimentos.

Então, aqui estão as minhas principais dicas para melhorar suas finanças no próximo ano.

1 -Tenha um plano financeiro – Aproximando-se de suas finanças pessoais da mesma maneira que uma empresa aborda seu planejamento anual pode parecer uma estratégia estranha, mas realmente funciona.

Você não precisa realmente criar um plano incrivelmente detalhado com previsões de lucro para sua família, mas deve criar um conjunto de objetivos financeiros para o próximo ano. A definição de metas é uma das nossas técnicas motivacionais favoritas, assim que você sabe para onde está indo, pode descobrir como chegar lá.

2 – Orçamentos – Parece chato, eu sei. Mas se você conseguir o seu orçamento certo, então você terá mais dinheiro disponível para se divertir, o que só pode ser uma coisa boa, não é mesmo? O maior estresse que você provavelmente enfrentará é ter um estilo de vida que não corresponda à quantidade de dinheiro que você está ganhando. Muitas vezes, quando damos uma boa olhada em nossas finanças, sempre há coisas que pagamos e que podem ser canceladas para economizar dinheiro.

Por exemplo, afiliações de academias não utilizadas, assinaturas da Netflix quando você raramente assiste e podem compartilhar com outras pessoas ou assinaturas de longa data para revistas que você não lê mais. Todas essas pequenas despesas em um mês podem em breve aumentar, e você está essencialmente jogando dinheiro no ralo. Então, pare de desperdiçar dinheiro e comece a poupá-lo, ou se você realmente não pode fazer isso, então, pelo menos, certifique-se de que você está obtendo pleno gozo das coisas que você gasta mensalmente em dinheiro.

3 – Compare o valor dos de seguros e serviços que você paga todos os anos e certifique-se de obter uma cotação competitiva. Pode parecer uma tarefa árdua, mas quando se trata de suas contas de seguros (veículos, residencial, empresarial e vida/previdência) serviços (telefonia, internet), vale a pena verificar os detalhes a cada ano. Você pode usar sites de comparação para ajudá-lo a fazer isso, e por um pequeno investimento de tempo você pode fazer grandes economias.

4 – Não tome emprestado a menos que seja para algo grande e importante – a dívida tornou-se um modo de vida para muitos de nós que nos esquecemos da arte de poupar e esperar por algo que queremos. No mundo do coaching e da educação financeira, classificamos a inadimplência como quando você empresta para financiar um estilo de vida insustentável, como férias ou compra de móveis que você realmente não precisa. Enquanto boa dívida seria, por exemplo, comprar uma casa. Atenha-se a boa dívida e, de outro modo, poupe o que seu coração deseja. Você valorizará mais a espera e a gratificação adiada é boa para a alma.

5 – Risco – a quantidade de risco que você terá com os investimentos é algo tão pessoal que é muito difícil falar genericamente. Mas uma coisa é certa – você nunca deve correr riscos de investimento que o impeçam de dormir à noite. Você pode se arriscar a ter maiores riscos para investimentos de longo prazo, como reserva para aposentadoria, porque se as coisas saírem do seu rumo, você terá tempo suficiente para os mercados se recuperarem. Mas seus objetivos de investimentos de curto prazo (como sua reserva emergencial) não devem ser arriscados.

6 – Seguro – seguro de casa é uma coisa, e seguro de carro é obrigatório. Mas para muitas pessoas, isso é o máximo que elas conseguem quando se trata de garantir seus ativos valiosos na vida. Deixar de garantir sua renda, sua vida ou sua saúde pode lhe custar muito mais do que você espera se ficar gravemente doente. Expanda seu pensamento em seguro para proteção de renda e cobertura de doença crítica. Você ficará tão agradecido se acontecer algo inesperado e provavelmente custará muito menos do que você pensa.

7 – Escreva um Inventario de seus bens e obrigações – Na grande maioria das famílias, falar sobre a vida financeira é um tabu. Em mais de 15 de mercado financeiros foram inúmeras as vezes que, quando o cliente do banco ou associado da cooperativa falecia e ao entrar em contato com a família informando que o falecido possuía dividas. Mas o que mais me chamava atenção era a questão dos investimentos e seguros com coberturas expressivas, e os familiares nem imaginavam que o falecido possuía e para piorar a família se encontrava em situação financeira complicada. Ao deixar de fazer um inventario, não apenas estamos deixando para trás uma grande dor de cabeça para nossos entes queridos, mas também estamos potencialmente entregando nossos bens mundanos para Bancos e Seguradoras. Dezenas de milhões de Reais por ano de pessoas que morrem ficam parados em Bancos e seguradoras, por falta de informação.

8 – Seja feliz – parece óbvio, certo? Ainda assim, manter suas finanças em ordem é uma das melhores maneiras de aliviar o estresse desnecessário que você pode estar sofrendo. Todo problema tem uma solução – pode levar um pouco de tempo e esforço. Portanto, não desanime, nunca enterre a cabeça na areia e obtenha a ajuda de que precisa, mais cedo ou mais tarde. Quando você chegar no momento em que tudo como deveria ser já é, então é a hora de aproveitar os frutos do seu trabalho.

Fonte: Administradores