Brasileiro investe R$ 1,3 milhé o na previdência aberta a cada minuto

 A sociedade brasileira investe, a cada minuto, cerca de R$ 1,3 milhão em planos de previdência complementar aberta. É o que indica a mais recente pesquisa da Fenaprevi, segundo a qual os novos depósitos atingiram a marca de R$ 51,4 bilhões no acumulado de janeiro a setembro. Isso representa uma impressionante média diária de R$ 190,3 milhões em novos depósitos, ou ainda R$ 79,3 milhões a cada hora (e R$ 1,3 milhão por minuto).

E a tendência é a de que os próximos meses sejam de forte captação na previdência complementar aberta. Segundo o presidente da FenaPrevi, Osvaldo do Nascimento, esse movimento é provocado, entre outras razões, pelo fato de o prêmio de juros para os títulos mais longos já ser quase o dobro do verificado no ano passado. “Além disso, os benefícios fiscais dos planos continuam sendo um grande diferencial para os poupadores, o que deve estimular os aportes no sistema”, acrescenta o executivo.

Nascimento comemora o fato de o setor ter voltado a crescer em setembro, após permanecer estável ou até ligeira queda em meados do ano. Na avaliação dele, os investidores compreenderam a volatilidade verificada no meio do ano, em decorrência do alongamento das carteiras, e “retomaram os investimentos”. A estatística da FenaPrevi comprova essa tese. Segundo a federação, a captação líquida (diferença entre depósitos e resgates) registrou saldo positivo de R$ 935 milhões em setembro, 17,6% maior que o valor apurado em agosto.

A soma acumulada nos nove primeiros meses do ano foi de pouco mais de R$ 21 bilhões. De acordo com a FenaPrevi, o setor de previdência complementar aberta tem atualmente 12.681.450 contratos ativos e 96.402 pessoas já usufruindo dos benefícios (aposentadoria, pecúlio, pensão, renda por invalidez e renda a menores). No final do mês de setembro, a carteira de investimento do sistema apresentou saldo de R$ 358,8 bilhões, alta de 12,82% em relação aos R$ 317,9 bilhões computados no mesmo mês do ano anterior.