Casamento e planejamento unidos para sempre

Nesta nova fase da vida a dois, muitas pessoas cometem erros em termos de finanças pessoais.

A grande conquista da união matrimonial, também trás a união dos salários do casal, criando uma grande ilusão de que será fácil administrar as contas com tais valores, porém em decorrência da falta de experiência em administrar contas e gastos que antes não precisavam se preocupar, as famílias recém-casadas não utilizam um orçamento para verificar o equilíbrio das entradas e saídas.

Planejamento Financeiro: este é um item muito importante para o início da vida a dois, pois evita que a família inicie o relacionamento entrando em dívidas, tendo que recorrer a empréstimos, cheque especial e outros.

É importante que cheguem a um acordo em relação ao orçamento e logo de início separem uma verba (podendo ser 10%), para gerar uma reserva de emergência. Essa reserva será utilizada somente em casos de estouro no orçamento para que não entre no cheque especial, já que os juros do mesmo é muito superior aos investimentos.

Após possuir ao redor de 6 a 12 meses dos gastos mensais de reserva de emergência em investimentos conservadores, pode-se dar início em diversificar os investimentos pensando em longo prazo.