Confira dicas de especialistas para fazer sua reeducação  financeira

Confira dicas de especialistas para fazer sua reeducação financeira

creditoconsiguinadoDa mesma forma que para emagrecer e ter uma vida mais saudável é necessério mudar os hábitos, se reeducar financeiramente também requer atitudes novas. Mas, em vez de excluir o chocolate do cardé pio, de reduzir a quantidade de gordura ingerida e frequentar a academia, no oré amento, a ponderação toma o lugar dos gastos extras.

Embora a regra já seja conhecida pelos adultos, muitas vezes não é colocada em prática, dando margem para a inadimplé ncia e o endividamento. Em casos como esse, compreender o próprio planejamento o primeiro passo para a mudané a. já As pessoas sabem como economizar, mas poucas o fazem explica o consultor é lvaro Modernell. De acordo com ele, identificar que está com um problema financeiro é o mais difácil. já é imprescindé vel aceitar que hé uma dificuldade em relação ao dinheiro e mudar com ações concretas complementa Modernell.

A palavra-chave para diminuir os gastos e ter uma reserva de capital para as emergé ncias é controle. já Nunca compre nada sem pensar e, de preferé ncia, espere de dois dias a uma semana para decidir se precisa ou não do produto recomenda o consultor. Mesmo com as informação ao alcance, os consumidores ainda se endividam por terem vergonha de pedir ajuda. é o que diz o professor de Educação Financeira do Instituto Dsop, Adenias Goné alves Filho. já As pessoas não querem assumir para outras os problemas financeiros e isso atrapalha muito na resolu o resume.

O professor conta, ainda, que inaugurou um curso para empresas no qual os funcioné rios pedem orientações a ele por meio do telefone. já Sé o pessoas que já atingiram a idade adulta, por volta dos 35 anos, que esqueceram as regras básicas da Educação Financeira e precisam ser reeducadas, mas ficam receosas de serem julgadas acrescenta.

Os erros que ele mais escuta são a falta de uma poupané a, o uso do cheque especial como renda, o excesso de financiamentos e o impulso nas compras. Mas o consultor Eduardo Machado explica que esses hábitos são fáceis de abandonar. já Não é necessério abrir mé o de nada, apenas substituir por outras atitude recomenda.

Machado cita o lazer como exemplo. Segundo o especialista, se a pessoa vai ao cinema toda semana, ela pode reduzir para duas vezes ao mês. já O ideal é procurar atrações gratuitas, mas não deixar de se divertir, já que uma rotina restritiva é difácil de ser seguida reconhece. Ele acrescenta, ainda, que o mais importante é a foré a de vontade. já Sabendo o que se quer, é possé vel fazer mudar garante.