Cuide do seu dinheiro e estaré  cuidando da sua saúde

Cuide do seu dinheiro e estaré cuidando da sua saúde

size_810_16_9_garoto-relaxado

Conta no vermelho hé três meses ou mais, gastos ultrapassando os ganhos, discussões e desentendimentos com os familiares, falta de perspectivas e desé nimo, principalmente ao ver o saldo bancé rio. Assim como a saúde fé sica, a saúde financeira também dé sinais de que algo não anda be, e esses são algumas das muitas evidé ncias de que está na hora rever os hábitos e atitudes em relação ao dinheiro.

Mais do que uma dor de cabe a, um descompasso financeiro pode acarretar até uma depressão em quem passa pela situação. Segundo dados do Instituto de Psiquiatria da Universidade de Sé o Paulo (USP), 80% das pessoas que acumulam dívidas sofrem com depressão e/ou ansiedade.

A associação que fazemos é que uma crise financeira pode acarretar uma crise emocional ou vice-versa. A crise emocional acontece quando a pessoa não tem as respostas que quer ou precisa para as perguntas que faz a si mesma sobre o significado de suas ações e o propósito de sua vida, fazendo com que fique insatisfeita e, muitas vezes, perca o foco. O mesmo ocorre com a crise economica. E, para isso, a melhor estraté gia é encarar a situação para que o problema possa ser resolvido.

Ao se deparar com uma situação de descontrole financeiro, o melhor é não se desesperar, seja pela falta de emprego, de clientes, de vendas. Se levar o conceito de crise ao pé da letra, ou seja, como sendo um processo de mudané a, a transformação deve ser de dentro para fora. Seguindo essa linha de raciocé nio, a pessoa deve sair da zona de conforto, listar os itens que pode melhorar e colocar em prática.

Culturalmente, não aprendemos desde pequenos os conceitos de educação financeira já ter um oré amento, gastar menos do que se ganha, conferir saldo bancé rio semanalmente, não fazer parcelas a perder de vista, entre outros. Essas atitudes vé o na contramé o de uma possé vel melhoria economica e em um momento de crise a situação se agrava e a pessoa pode ter uma crise emocional.

Mesmo com decisões financeiras erradas, isso não quer dizer que a pessoa está fadada ao fracasso. é preciso lembrar que as crises são inevité veis e são mais uma chance de recome ar e se adaptar. E a educação financeira é essencial, independentemente do momento econé mico pelo qual está se passando.

Para se curar uma doené a fé sica, passa-se por tratamento. O mesmo deve ocorrer com a saúde do seu bolso. A solu o é já tomar os medicamentos corretos sem automedicação. Conte com a ajuda de profissionais e da organização financeira.

O segundo semestre está chegando, que tal come ar a progredir?

Lembre-se: pessoas que tem saúde financeira são mais felizes!