imagem-ilustrativa-para-aposentadoria-velhice-1314968553440_956x500

Em um mundo cada vez mais corrido, fica cada vez mais difícil conciliar família, estudo, trabalho , vida social etc. No entanto, às vezes alguns detalhes da nossa vida passam despercebidos e acabam tendo um grande impacto em nosso futuro. Um destes é a gestão dos nossos investimentos.

Muita gente acaba se sentindo insegura em relação à grande variedade de produtos de investimentos que estão disponíveis no mercado. E muitos acabam investindo em caderneta de poupança por anos a fio, deixando de acumular mais riqueza sem correr muito risco. Há também aqueles que investem em planos de previdência privada e nunca se deram ao trabalho de procurar por alternativas melhores e é claro que, com raras exceções, o gerente do seu banco ou o corretor que lhe vendeu o plano de previdência não vão se dar ao trabalho de avisar que você tem alternativas melhores.

Neste artigo, vamos mostrar a diferença que faz ao dedicarmos um pouco de tempo (pode ser a cada semestre ou a cada ano) pesquisando e conhecendo as opções de investimento que estão ao nosso alcance. Como já comentamos em outro artigo, à medida que acumulamos mais recursos, melhores oportunidades de investimento estarão disponíveis. No nosso exemplo, vamos assumir as seguintes hipóteses:

1) aportes mensais de R$ 100 em VGBL;

2) taxa de carregamento de 0%. Como os valores aportados nos cenários apresentados são os mesmos, resolvemos não incluir a taxa de carregamento no cálculo para simplificar o exemplo;

3) os fundos investidos têm rentabilidade bruta (antes de descontar a taxa de administração e impostos) de 105% do CDI. Como a ideia é mostrar somente o efeito da gestão dos investimentos, vamos assumir que os fundos VGBL são de baixíssimo risco;

4) os valores apresentados não estão deduzidos do imposto de renda;

5) CDI constante ao longo do tempo e igual a 6,39% ao ano;

6) fundos VGBL disponíveis possuem diferenças apenas na taxa de administração e nos valores mínimos de aplicação inicial e são os seguintes:

Tabela A: Dados dos fundos VGBL

Na próxima tabela e no gráfico abaixo mostramos a diferença entre fazer ou não a gestão do investimento. No cenário A, o investidor, por ter acesso apenas ao Fundo VGBL A, realiza o aporte inicial e todos os aportes adicionais neste fundo apenas. No cenário B, o investidor, à medida que acumula recursos e passa a ter acesso a fundos com taxas de administração mais baixas, transfere todo o seu dinheiro para um fundo com custos mais baixos (portabilidade).

Tabela B: Saldos disponíveis nos cenários A e B

Evolução dos saldos

A mensagem que queremos passar com as informações acima é que é possível acumular um patrimônio maior sem correr mais riscos e sem realizar grandes esforços. Basta despender um pouco de tempo para acompanhar os investimentos e pesquisar por novas oportunidades. De início, não parece que este esforço faça muita diferença, mas ao longo de vários anos pode representar uma aposentadoria muito mais tranquila.

É importante ressaltar que é preciso sempre se certificar de que não há cobrança de taxa de saída. Se houver, avalie se mesmo com ela ainda é válido portar os recursos. Usualmente, se os recursos forem portados para um fundo da mesma instituição, não haverá cobrança da taxa de saída. Outra alternativa, no caso de portar o dinheiro para outra instituição com fundos melhores, pode-se portar apenas os recursos que já não tiverem incidência da taxa de saída.

Fonte: Minhas Economias


Leia também

Como Alcan ar a Estabilidade Financeira

Como qualquer outro objetivo, alcançar a estabilidade financeira e se tornar financeiramente bem-sucedido requer o desenvolvimento de bons hábitos financeiros. Os principais pontos a serem desenvolvidos são: eliminar suas dívidas, aumentar sua capacidade de poupar dinheiro e aumentar a segurança ...

Definindo prazos para seus objetivos

Vocé, alguma vez na vida, já deve ter estabelecido alguns objetivos. Mas saiba que, para conquisté -los, é preciso detalhar um pouco mais seus sonhos. O primeiro passo é definir um prazo para sua realização. Eles precisam ...

Poupe para ter estabilidade financeira no futuro

 Antes de definir onde colocar o dinheiro, é preciso fazer as contas para saber quanto do salário está comprometido com despesas do dia a dia -como prestação do imóvel, alimentação, escola dos filhos- e quanto é possível usar para investir. ...

Finanças pessoais: como gerencié -las e evitar o endividamento

Os efeitos da crise no Brasil são reais e se refletem no cotidiano da população. A feira encareceu, o combusté vel també, bem como os serviços em geral, como saúde e educação. Para não entrar em uma bola de neve ...

Educação financeira, um dever de casa que se aprende desde cedo

Na semana passada, falamos sobre consumismo infantil e suas consequé ncias. O debate sobre o tema, no entanto, precisa evoluir para uma conversa sobre educação financeira para os nossos pequenos. Criané as que tiveram educação financeira na infé ncia será o ...