Dicas para não exagerar nas compras de final de ano

 O Natal está chegando e muitos consumidores já fazem planos para as compras de final de ano. Depois de uma alta taxa de endividamento em 2012 e de índices elevados de inadimplência em 2013, o ideal é controlar o orçamento.

Você já fez sua lista de compras de final de ano e definiu o limite financeiro para ela? A economista Flávia Oliveira ofereceu, em recente entrevista à GloboNews, excelentes dicas para não exagerar nos gastos no fim do ano e não entrar em 2014 já com dívidas para pagar. Confira:
 
Use a primeira parcela do 13º salário (ou ele quase todo, se for o caso) para quitar dívidas, especialmente se estiver com débitos nos cartões de crédito e no cheque especial, que cobram os maiores juros. “Elas quebram realmente o orçamento familiar, porque são juros em torno de 10% ao mês”, aponta Flávia.
 
Não comprometa os salários de dezembro, janeiro e fevereiro com as compras de final de ano adquirindo tudo em parcelas neste final de ano ou usando o cartão de crédito em excesso. Lembre-se que o início de ano é cheio de despesas, como mensalidade e material escolares, férias e impostos, como IPTU e IPVA.
Deixe as crianças em casa
 
Evite levá-las para as compras. “Não só a criança pede e você fica culpado, como ela também distrai. Aí você já colocou mais um item na cesta”, alerta Flávia. Para o bem do seu bolso, é melhor sair para as compras de final de ano de forma mais objetiva e, neste sentido, qualquer interferência pode ser prejudicial. Atenção à lista de compras e seus limites financeiros.
Vá cedo às compras
 
Comprar na última hora deixa o consumidor sob pressão, fazendo com que as decisões sejam mais impulsivas do que racionais. A tendência é gastar mais. “Você não tem muita opção de pesquisa e acaba pagando o que for preciso”, alerta a economista. Além disso, os preços costumam ser mais elevados por conta da alta demanda.
Desconfie das promoções
 
Não caia na tentação de comprar um produto que você não tinha pensado apenas para conseguir cupons de sorteios ou porque o preço está “imperdível”. “É tudo para tentar a sorte, na verdade. O fato de você trocar o cupom não significa que você vai ganhar o prêmio”, ressalta. Compre o que planejou e nada mais.
 
E então, você já planejou todas as compras de final de ano? Já comprou todos os presentes ou vai deixar muita coisa para a última hora? Ainda dá tempo de se organizar e evitar problemas nas festas de fim de ano.