Educação Financeira e Investimentos

Para realizar sonhos, é preciso poupar. Os investimentos são grandes aliados na hora de fazer o seu dinheiro poupado render juros ou lucros. O objetivo não é apenas guardar dinheiro para acumular. O investimento deve fazer parte do seu planejamento financeiro e atender aos seus objetivos de vida. Você pode investir para garantir uma reserva para emergências, para ter uma aposentadoria e até mesmo para realizar uma viagem dos sonhos.

Investir é, basicamente, emprestar o seu dinheiro ao banco para receber os juros. Ou, ainda, aplicar o seu dinheiro em um negócio que vai render lucros e dividendos. Os investimentos feitos em instituições financeiras funcionam como empréstimos que você faz ao banco. Por sua vez, o banco aplica esse dinheiro – e de outros clientes – em outros ativos financeiros. Como o banco tem à disposição uma soma maior de dinheiro, consegue rendimentos melhores e devolve parte desse rendimento a você.

Fique atento!

Saldar dívidas e ter um planejamento financeiro permitem que você reserve parte dos seus rendimentos para investir no futuro. Vale a pena aprender a lidar melhor com o seu dinheiro e realizar seus projetos de vida.

Os investimentos devem atender aos seus objetivos de vida.

Você pode começar prevendo dois tipos de reservas: uma para emergências e uma para projetos de vida.

Emergências: é o dinheiro que você vai poupar para situações de imprevistos financeiros. Mantendo essa reserva em dia, você evita ter de recorrer a ofertas de crédito com altos juros. O ideal é poupar o equivalente a 12 meses de salário. Se não for possível, que seja o equivalente a sete meses, que é o tempo que uma pessoa leva para se recolocar profissionalmente em caso de desemprego, segundo o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

Projetos de vida: essa é a reserva para a realização de sonhos e planos, como a compra de um imóvel, a troca do carro, uma viage, o nascimento de um filho, a faculdade dos filhos ou a aposentadoria.

É importante “carimbar” o seu dinheiro para cada projeto de vida. Quando o dinheiro de um plano é usado para outro objetivo, é o seu projeto de vida que está em risco. No caso da aposentadoria, é o seu futuro financeiro que está em jogo.