2

Pesquisa sobre endividamento revela que oito em cada dez pessoas que moram sozinhas não se planejam financeiramente para custear as suas despesas. O levantamento inédito foi feito pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL).

Morar sozinho contribuiu para que 34% dos entrevistados extrapolassem o orçamento em alguns meses e 66% dos entrevistados não fizessem um controle efetivo de seus gastos. Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) indicam que mais de 10 milhões de pessoas vivem sozinhas no país, número que cresceu quase 40% na última década.

Ainda de acordo com a pesquisa, não ter alguém para dividir as contas foi usado como justificativa para as dívidas em 49% dos casos. A falta de planejamento leva 25% dos que moram sozinhos ao endividamento. Já 41% responderam que, no fim do mês, não falta nem sobra dinheiro, e 23% estão no azul. Outros 41% ficaram inadimplentes nos últimos 12 meses e 62% continuam na inadimplência.

Quando falta dinheiro, 24% dos entrevistados passam a comprar coisas mais baratas, 22% pedem dinheiro emprestado a amigos ou familiares e 21% cortam gastos como TV a cabo e supermercado. Em média, o valor da dívida é de R$ 1,5 mil no cartão de crédito (36%) e cartão de lojas (20%), influenciado pela diminuição da renda (23%), empréstimo do nome para terceiros (23%), desemprego próprio ou de alguém da família (22%) e problemas de saúde (20%).

Segundo a pesquisa, sete em cada dez (67%) não têm reserva financeira e entre os 33% que têm, a poupança é a modalidade mais comum (80%). No entanto, 78% não sabem o valor que têm em seus investimentos. A motivação mais recorrente das pessoas que moram sozinhas para fazer reserva é o uso em caso de imprevistos (31%), as viagens (19%) e a aposentadoria (17%).

Compartilhe nas Redes Sociais:

Fonte: Agência Brasil


Leia também

O desafio de todos para expandir o potencial produtivo na terceira idade

A nova ciência desbravando as fronteiras da vida e da capacidade auto renovadora do Ser Humano, nos sugere mudanças radicais no comportamento sócio/empresarial para que o desejo de um mundo melhor seja um fato concreto e não um idealismo romântico ...

Gerenciamento de finanças pessoais pode ser a saída no momento de crise

Dívidas, excessos de gastos e falta de dinheiro podem comprometer o bem-estar das pessoas. De acordo com o último levantamento do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), quase 60 milhões de ...

26 maneiras espertas de economizar na cozinha

Uma forma de economia doméstica bastante difundida hoje em dia é a reutilização dos alimentos. Muitas vezes joga-se fora partes dos alimentos que podem ser reaproveitadas para novos pratos ou novas receitas. Com este intuito, confira a seguir formas inteligentes de ...

Projeto nacional propõe inclusão de educação financeira na grade curricular

Considerada a base para uma vida economicamente saudável, a educação financeira está longe dos bancos escolares, apesar de constar em planejamentos nacionais de educação. Um projeto-piloto foi desenvolvido pela AEF Brasil (Associação de Educação Financeira do Brasil) está pronto para ...

Atenção para as despesas do início de ano

 Todo começo de ano é igual para muitas famílias brasileiras: um grande número de dívidas do final do ano anterior soma-se às contas e despesas típicas dos primeiros meses do ano. Material escolar (para quem tem filhos), IPVA e IPTU ...