Endividamento: passo a passo para se organizar

Endividamento: passo a passo para se organizar

orcamento-familiar-planilha-de-gastosLevantamento do site “Guia Bolso” revelou que, em fevereiro de 2015, 24% dos correntistas brasileiros encerraram o mês com o saldo negativo.

Com o aumento da inflação em produtos essenciais, alimentação, energia e transporte, a tendé ncia de fechar os próximos meses no negativo é crescente. O que fazer?

1) Primeiro passo – Fazer a planilha de receitas e despesas – inclua provisoriamente os empréstimos consignados. Deixe de fora os que são pagos por dé bito em conta ou boleto bancé rio.

a. Veja todas as despesas que pode reduzir, destacando-se:
i. Planos de celular, internet, fixo e tv a cabo,
ii. Assinatura de jornais
iii. Dé bitos automé ticos em conta corrente de itens que você não usa mais
iv. Despesas com táxi
v. Restaurantes e bares
vi. Continue item a item avaliando o que pode reduzir

b. Refaé a a planilha com todos os cortes acima e veja quanto você comprometer de prestação com as dívidas que não consignado como: cheque especial, cartão de crédito, crédito direto ao consumidor.

2) Segundo passo – Relacionar as dívidas, incluindo cheque especial e cartão de crédito, como se fosse liquidar tudo hoje. Junte todas as dívidas e negocie com o banco de acordo com o que você pode pagar por mês. Não faé a renegociação que você não possa pagar. é sé adiar o problema.

3) Terceiro passo – sucesso na renegociação com o gerente no banco. Rumo aos sonhos!
Agora é manter o controle das receitas e despesas, aproveitando as economias para reduzir o prazo das dívidas. Em menos tempo do que você imagina, estaré juntando dinheiro para reserva de emergé ncia, para aposentadoria e para os sonhos que você quer alcané ar. Isto não é utopia, é a realidade de quem pratica planejamento financeiro.

4) Não obteve sucesso na renegociação com o banco – Não se desespere! Siga os passos abaixo!

a) Você precisa de uma conta corrente bancé ria sem cheque especial, sem cartão de crédito e sem linha de crédito para receber o seu salário e pagar as contas essenciais do mês. Tudo com dinheiro! Divida o dinheiro para as despesas do mês. Você tem que aprender a viver dentro do salário!

b) E as dívidas não consignadas? Você vai continuar a negociar com o Banco credor uma prestação que caiba no oré amento. Infelizmente ainda existem gerentes e, també, procedimentos bancé rios que, em vez de aproveitar a capacidade de pagamento do devedor e buscar uma boa renegociação para ambos, penaliza o cliente ainda mais.

c) Neste caso, não hé muito o que fazer, o negé cio é come ar a juntar 13é . Salé rio, bé nus, restitui o de imposto de renda e fé rias para negociar com o banco credor. Não faé a descontos bancé rios de dinheiro a receber, pois você perde em torno de 30% do valor que tem direito. Este dinheiro vai ser importante para liquidar, de uma vez sé, as dívidas pendentes com um bom desconto.

d) E se o nome ficar sujo? Se ocorrer, lembre-se que é uma situação temporé ria e ningué m no seu círculo de amizade e profissional vai sequer tomar conhecimento. Você apenas não conseguiré novos créditos, o que é positivo num momento que você está disposto(a) a organizar sua vida financeira