Galeria2-3049

Presentear os pequenos faz parte da rotina da maioria das famílias brasileiras no Dia das Crianças, sendo esta data uma das mais movimentadas do comércio. Mas é importante ir além dos presentes e passar orientações às crianças para que comecem a ter uma relação sadia com o dinheiro e com o consumo consciente. Segundo a área de Serviços ao Consumidor da Boa Vista, as comemorações podem ser um bom momento para inserir conceitos de educação financeira aos pequenos.

Por que não iniciar nesta data uma brincadeira de poupar? Junto ao presente, dar um cofrinho para que as crianças comecem a colocar suas economias e, com elas, mais tarde, adquirir o que se deseja com o próprio dinheiro. Uma dica é escrever no cofrinho o sonho desejado.

Para estimular a guardar dinheiro no cofrinho é possível, por meio do diálogo, escolher um presente mais barato e a diferença que se pretendia gastar, “doar” à criança para que comece a fazer sua poupança. Uma forma saudável para a troca do presente por um mais barato é pesquisarem juntos os preços e o quanto poderia ser guardado ao fazer a nova escolha.

Para aqueles pais ou familiares que querem melhorar sua relação com o dinheiro, no portal Consumidor Positivo da Boa Vista há uma série de informações que ajudam a conhecer melhor o tema e até mesmo a organizar as contas com o uso de uma planilha simples e de uma cartilha que dá dicas importantes para os consumidores. Esse mês, a Boa Vista acaba de lançar no portal uma cartilha gratuita de educação financeira infantil intitulada “Você sabe de onde vem o dinheiro?” dedicada especialmente às crianças, com explicações simples e brincadeiras relacionadas ao tema.

Como explica Pablo Nemirovsky, superintendente de Serviços ao Consumidor da Boa Vista, “a Educação Financeira introduz conceitos e orienta as pessoas a aprimorar sua relação com o dinheiro, ajudando-as a usá-lo de forma mais responsável e consciente no curto, médio e longo prazos”.

No portal Consumidor Positivo, acrescenta Nemirovsky, “buscamos orientar as pessoas sobre a importância da gestão de suas finanças e de seu patrimônio, para que evitem problemas como superendividamento e inadimplência, principalmente em momentos de crise, já que problemas financeiros acontecem, mas com organização e planejamento esses contratempos podem ser minimizados e superados”.

Aprendendo a se planejar financeiramente, os pais terão condições de passar os conceitos de Educação Financeira a seus filhos, estimulando-os a refletir sobre o que é o dinheiro, para que possam crescer mais familiarizadas com este assunto. “Quando estimulada desde cedo, a Educação Financeira contribui para que na vida adulta as pessoas saibam gerenciar melhor suas finanças e, melhor de tudo, aprendam a organizar as contas, a cortar gastos e a poupar para concretizar projetos pessoais ou profissionais”.

Fonte: Revista News


Leia também