cofrinho

O colégio público Pedro Range desenvolveu com os alunos da educação básica um modelo criativo de ensinar finanças de forma educacional e disciplinar. A iniciativa da professora Carmen Lucia da Silva tem o objetivo de estimular os estudantes a terem mais responsabilidades em sala de aula, e utiliza recompensas para quem cumpre as tarefas diárias e mantêm um bom comportamento.

A grande diferença entre os métodos tradicionais está na forma de aplicar o projeto, que ensina as crianças a utilizarem as disciplinas do currículo escolar de forma prática e lúdica, trazendo a matemática, e a economia doméstica ao alcance dos pequenos.

– Todo o fim de mês eles já sabem que podem trocar os pontos que conquistaram, por produtos a serem utilizados na sala de aula. Usamos moedas artesanais para ensinar a calcular o preço de cada item, e eles aprenderam a economizar e analisar as melhores compras. O retorno dos pais também é muito positivo porque eles identificam que os filhos estão mais interessados em administrar os gastos – diz a idealizadora.

Alexandra Soares, mãe da Angelina, de 9 anos, que está cursando o terceiro ano do ensino fundamental, concorda com a professora. Para ela, as mudanças positivas nos hábitos da filha demonstram um amadurecimento e desenvolvimento pessoal que vem sendo adquirindo com o apoio deste tipo de formação na escola.

– Hoje é muito mais fácil explicar para ela que depois de juntar o dinheiro é possível comprar as coisas. O empenho das crianças para não faltar é muito estimulante, elas ficam mais participativas, responsáveis, e respeitam as condições financeiras dos pais. Esse trabalho de educação é tão bom que já está se expandindo a outros locais para além da escola, e isso é fantástico – comemora Alexandra.

Outra mãe que também compartilha desta opinião é a Juliana de Almeida Alves, que aprendeu com a postura da filha Isabel, de 8 anos, que é melhor comprar à vista do que parcelado no cartão de crédito.

– Eu nem tenho mais cartão de crédito. Todos nós precisamos aprender a juntar, isso é economia. Achei super interessante esse aprendizado que vai conscientizando as famílias também. As crianças de hoje em dia são muito agitadas, e trabalhar a disciplina desta forma em sala de aula está sendo excelente, porque nada na vida vem fácil, e essa consciência de saber o custo de cada produto, e de ter que se planejar para conquistar ele, reforça a recompensa por meritocracia – ressalta a dona de casa.

A prefeitura estuda uma forma de expandir a iniciativa, para que o modelo seja implantado em todas as outras 20 escolas públicas que compõem a rede de ensino do município.

Fonte: Diário do Vale


Leia também