Especialista de Uberlé ndia dé dicas de como economizar na ceia de Natal

O Natal está chegando e o comércio em Uberlândia já está abastecido com os produtos consumidos nessa época, como vinhos, castanhas, frutas secas e panetones. Para quem deseja gastar menos a dica é pesquisar, já que a grande variedade desses alimentos não garante preços baixos.

“O Brasil é um país aberto, em que hoje você tem na gôndola do supermercado produtos do mundo todo, inclusive os brasileiros. A pesquisa, gastar um pouco mais de tempo no supermercado, faz uma enorme diferença no bolso e por incrível que pareça, não faz uma enorme diferença no paladar ou no sabor”, afirmou o economista Flávio Montes.

Segundo Flávio Montes, a alta do dólar influencia o valor de alguns itens e a variação dos preços no geral pode chegar a 50%, dependendo do produto. "É possível você trocar aquele produto que pela marca, pela tradição que ele construiu ao longo dos anos, é um pouco mais caro. A dica que eu dou para o consumidor é fazer pesquisa", declarou.

Em um empório da cidade, os panetones estão em destaque, mas a especialidade do comércio são os vinhos de vários países, como Chile, Itália, França e Portugal. De acordo com a proprietária, Lúcia Mendonça Costa, nesta época do ano a procura pelo produto aumenta em 30% e nem sempre os importados são os mais caros. “O vinho depende do tipo de uva, como foi feita a colheita dessa uva, como é feito o manuseio, porque quando o vinho fica armazenado por dois, três anos o preço dele aumenta. Isso não depende se ele é nacional ou importado”, informou.

A empresária Lúcia de Oliveira contou que produtos como vinhos, queijos, castanhas, frutas cítricas e panetones não podem faltar na ceia. “A gente pesquisa os preços. Onde estiver melhor, agente faz uma boa compra.Sempre gosto dos produtos nacionais e importados. Se tiver preço bo, não faço distinção”, disse.