Falta de educação financeira prejudica relação de jovens com o dinheiro

 A inexperiência no trato com o dinheiro, os impulsos consumistas e a facilidade em obter crédito fazem com que o número de jovens brasileiros endividados cresça. Por isso, para muitos, é complicado organizar as finanças e controlar os primeiros salários e bolsas-auxílios.

 
Segundo o educador financeiro Reinaldo Domingos, os jovens até 20 anos estão começando a ter acesso efetivo a ferramentas de crédito e estão assumindo o controle de suas finanças, entretanto, em sua maioria, eles não tiveram acesso à educação financeira. “O que faz com que, ao terem dinheiro nas mãos, acreditem que possam adquirir tudo o que antes era impossível, utilizando parcelamento ou outras linhas de crédito que são, na verdade, dívidas”, explica.
 
Já nos primeiros salários os jovens devem começar a construir o futuro com segurança, para ter a certeza de uma vida melhor, com mais qualidade e, no futuro, um aposentadoria tranquila.
 
“É necessário aprender a planejar para realizar sonhos e objetivos, saber o quanto eles custa, quanto tempo levará para realizá-los, e, principalmente, quanto dinheiro mensal será reservado”, afirma Domingos.
 
O educador elaborou uma rotina financeira para os jovens ficarem sem dívidas. Confira: