Febraban dé dicas para economizar nas compras no Natal

 Perto do Natal as ofertas nas vitrines parecem sedutoras aos olhos dos consumidores, mas diante de tantas opções, quais tipos de compras devem ser priorizados nesta época? A Federação Brasileira de Bancos – Febraban, por meio do site de educação financeira, meubolsoemdia.com.br, oferece algumas dicas simples para ajudar o consumidor a organizar o orçamento nesta fase.
A organização do orçamento nem sempre é fácil, exige disciplina e acompanhamento constante. Entretanto existem ferramentas que podem ajudar na organização, como planilhas, cadernetas ou até mesmo um software, como o Jimbo, que é gratuito e ajuda a controlar melhor as contas individuais, familiares e a não esquecer a data dos pagamentos. Além disso, o Jimbo também mostra o planejamento financeiro dos próximos meses e indica a capacidade financeira para o pagamento dessas despesas.

5 dicas para organizar as compras no fim de ano:

1)Festinhas sociais: amigos secretos e eventos corporativos. Muitas vezes não dá para fugir destes eventos e também é muito fácil perder o controle diante de tantas confraternizações que ocorrem no fim do ano. Se a pessoa já está com o orçamento apertado ela tem que priorizar alguns eventos sociais. Faça uma lista de todos os eventos sociais que irá participar e estipule um valor conforme sua situação.

2)Presentes das crianças: quem tem filho sabe que é muito difícil não presentear os filhos nesta época, pois eles esperam os presentes do Papai Noel. Antes de gastar, avalie a idade da criança, pois crianças muito pequeninas ainda não tem noção do valor do dinheiro. Para elas o que vale é brincar e não importa se vai ser com um tablet ou com uma boneca de pano. O mais difícil nesta hora é lidar com as crianças maiores e também os adolescentes, que já entendem a diferença entre estes brinquedos e até fazem exigências. Se houver folga no orçamento no próximo mês você pode recorrer ao cartão de crédito e até mesmo um parcelamento, mas fique atento para que o valor caiba no seu orçamento.

3)Ceia natalina: nesta época do ano o preço das comidas típicas tendem a subir. Para lidar com essa situação, o consumidor pode dividir os gastos com os familiares, estipulando os valores os alimentos que serão comprados. Outra dica é comprar com antecedência, por exemplo, produtos não perecíveis, como bebidas, enlatados e grãos. Essa atitude pode garantir alguma economia e também diminuir o estresse na ida ao supermercado nas vésperas do Natal.

4)Despesas de janeiro: tradicionalmente, no começo do ano, há diversas despesas, como o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), o Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), a taxa de licenciamento do veículo, despesas com o material escolar e matrículas. Como essas contas devem ser pagas logo no começo do ano, o ideal é que o consumidor já se programe para o pagamento destas despesas. Utilizar parte do 13º salário pode ser uma solução para arcar com estes gastos. Em último caso, o consumidor pode recorrer a linhas de empréstimo, como o crédito pessoal ou o empréstimo consignado, que tem taxas bem baixas por ser descontado em folha de pagamento.

5)Parcelamentos e fatura do cartão: É muito comum ver as pessoas se empolgarem com as compras no fim do ano. As vezes, com a empolgação, gasta-se mais no cartão de crédito ou com compras parceladas, justamente por ser um dinheiro que não sai da conta na hora da compra. Quem vai usar essa modalidade de pagamento deve controlar muito bem o orçamento para não deixar que a fatura destas compras superem a capacidade de pagamento em janeiro, tente fugir das compras por impulso e lembre-se que no fim do mês a conta chegará.