Fique de olho: infl é o que reajusta aluguel acumula alta de 7,12% em doze meses

 Fique de olho: inflação que reajusta aluguel acumula alta de 7,12% em doze meses

Nos dez primeiros meses do ano, o Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M), índice bastante usado para reajuste de contratos de aluguel, acumula alta de 7,12%. Em 12 meses, de 7,52%. 
O indicador teve alta de 0,02% em outubro, depois de apresentar avanço de 0,97% em setembro, conforme divulgou a Fundação Getúlio Vargas (FGV). A taxa anunciada ficou dentro das estimativas dos analistas do mercado financeiro consultados pelo AE Projeções, que iam de -0,07% a +0,23%, e abaixo da mediana encontrada a partir deste intervalo, de +0,11%.
A FGV informou ainda os resultados dos três indicadores que compõem o IGP-M de outubro. O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA) teve queda de 0,20% no mês, após subir 1,25% em setembro. 
Por sua vez, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) apresentou variação positiva de 0,58% no fechamento deste mês, depois de registrar elevação de 0,49% no mês anterior. O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) avançou 0,24% em outubro, ante alta de 0,21% em setembro. A principal contribuição para a aceleração do Índice de Preços ao Consumidor (IPC) em outubro, dentro do Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M), partiu do grupo Habitação, cuja taxa passou de 0,33% em setembro para 0,46% neste mês, segundo a FGV. 
O aluguel residencial foi responsável pela maior influência de alta do grupo, ao subir 0,66% em outubro, ante taxa de 0,34% na leitura anterior. Outras seis classes de despesa do IPC apresentaram aceleração de preços neste mês: Vestuário (de 0,44% para 0,82%), Saúde e Cuidados Pessoais (de 0,38% para 0,48%), Educação, Leitura e Recreação (de 0,10% para 0,18%), Transportes (de 0,18% para 0,21%), Despesas Diversas (de 0,24% para 0,41%) e Comunicação (de 0,21% para 0,69%).