Fundo de Garantia rende menos com queda nos juros

 Com a taxa básica de juros (Selic) em queda, tendo chegado a 7,5% ao ano na última reunião do Copom (Comitê de Política Monetária), o rendimento do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) vai ficar menor. Isso porque o fundo rende 3% ao ano mais a TR (Taxa Referencial), sendo que, para o cálculo dessa taxa, leva-se em conta a Selic. E, com a taxa básica de juros a 7,5%, a TR zera, como aconteceu no mês de setembro e deve ser repetido em outubro. Segundo economistas, o objetivo da Taxa Referencial é evitar a perda do poder de compra de quem tem dinheiro aplicado no fundo.

Segundo os cálculos do economista José Vieira Dutra Sobrinho, a TR acumulada de 2012 será de 0,29%, o que fará com que o fundo renda apenas 3,29% neste ano. Desta forma, levando em consideração que a inflação _medida pelo IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) –deverá ficar em 5,59%, o fundo terá uma perda real de 2,30%, a maior registrada pelo menos nos últimos cinco anos. Perda real é a diferença entre o remuneração do fundo e a inflação do período. No ano passado, a perda real do fundo foi de 2,25%, já que rendeu 4,25% e a inflação acumulada foi de 6,50%. (veja mais na tabela ao lado).