Metade dos brasileiros não controla orçamento pessoal, mostra pesquisa

Grande parte dos consumidores ainda não se preocupa em administrar o dinheiro adequadamente. Apenas metade dos brasileiros (51%) afirma fazer um controle sistemé tico do oré amento, segundo a pesquisa anual de já Educação Financeira já do Serviço de Prote é o ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL).

Entre quem possui o hábito de controlar suas finanças, a forma mais comum é utilizar anotações em caderno ou agenda (32%, aumentando para 41% entre as mulheres); uma planilha no computador (15%) e aplicativo no celular (4%). Praticamente seis em cada dez entrevistados tem alguma dificuldade para fazer o controle dos ganhos e gastos mensais (58%), sendo que a maior delas é reunir todas as informações e recordar de todos os pagamentos (20%).

Segundo a pesquisa, as despesas fundamentais com mantimentos, higiene, é gua e luz são aqueles mais registrados dentre os entrevistados que disseram fazer algum controle financeiro (95%), seguidos pelos gastos extras necessérios (77%), rendimentos (76%), gastos supé rfluos (69%) e reserva financeira (59%).

Em contrapartida, 48% não fazem um controle efetivo de seus ganhos e gastos. Já 27% afirmam fazer de cabe a, enquanto 19% não tem nenhum registro ou controle e 2% dizem que outra pessoa faz por eles. O maior desafio para não fazer o controle é a falta de hábito (45%), seguida pelo fato de não terem uma renda mensal fixa (19%).

De acordo com o estudo, 49% das pessoas, na maioria das vezes, conseguem pagar todas as contas no final do mês e ainda tem alguma sobra financeira, independente se é para algum gasto pessoal (28%) ou investimento (21%). Já 35% dos entrevistados honram todos os compromissos, mas sem sobra financeira. Além disso, 11% admitem que nem sempre conseguem pagar as contas e algumas vezes precisam fazer muito esforé o para administrar o dinheiro.