5040212-penge

Comprar a casa própria, criar uma reserva financeira para os imprevistos, investir para a aposentadoria… as decisões que envolvem dinheiro sempre trazem algum tipo de dúvida. Para fazer as melhores escolhas para a sua vida, o segredo é não cair nos mitos das finanças.

Sim, muitas vezes acreditamos estar bem informados, mas estamos apenas reproduzindo conceitos ultrapassados ou que não se aplicam à nossa realidade. É justamente por isso que resolvemos trazer, no post de hoje, os 5 maiores mitos das finanças. Confira a seguir!

  1. O imóvel é uma prioridade

Esse é um dos maiores mitos que existem no campo das finanças. Para muitas pessoas, o imóvel é um dos melhores investimentos que podem ser feitos e, por isso, não medem esforços para conquistar a casa própria. No entanto, muitas vezes essa é uma escolha muito mais emocional do que racional. Somos tomados pela sensação de segurança de ter a casa própria.

Em primeiro lugar, evite decisões impulsivas. Se for para comprar o imóvel, esteja certo de que a decisão vai ser duradoura. Caso contrário, você pode acabar vendendo mais barato do que comprou se algum aspecto do negócio causar frustração.

Se o objetivo é lucrar com a locação, saiba que é possível encontrar no mercado financeiro aplicações que rendem mais do que um aluguel. Por último, nem sempre a valorização do imóvel será vantajosa ou vai corresponder às suas expectativas.

  1. O cartão de crédito é sempre ruim

Não tenha medo. Se bem usado, o cartão de crédito não é um vilão. Com disciplina, pode ser uma excelente ferramenta para que você administre bem as suas finanças pessoais.

Sim, os juros do cartão de crédito são altíssimos para quem atrasa o pagamento da fatura, – mesmo com a mudança de regras. Por outro lado, quem mantiver os pagamentos em dia pode desfrutar de alguns benefícios, como os programas de milhagem.

Mais uma vez: o uso do cartão de crédito só é válido se você consegue pagar tudo em dia. Caso contrário, realmente os juros serão uma dor de cabeça.

  1. A poupança é o melhor investimento

Pensou em investimento? Então, provavelmente pensou em poupança. Bom, é chegado o momento de encarar os fatos. Até o ano passado, a poupança passou 21 meses rendendo menos que a inflação. Foi em outubro do ano passado que ela finalmente passou a render (poucos) frutos para os investidores, com rendimentos de 8,33% contra 7,87% da inflação.

Mesmo assim, algumas pessoas ainda acreditam que esse é o melhor investimento. Muitas ainda atribuem a questão da segurança exclusivamente à poupança, quando não é verdade. Investimentos como LCI, LCA e CDB, por exemplo, são mais vantajosos do que a caderneta e possuem um nível de segurança semelhante.

  1. O dinheiro só vem com o trabalho

Calma, não queremos incentivar ninguém a largar o emprego. Evidentemente, é fundamental ter a relativa estabilidade financeira de um trabalho. No entanto, o fato é que essa não é a melhor forma de se ganhar dinheiro de verdade, principalmente se você possui projetos ambiciosos para o longo prazo.

Empreender e investir são certamente a melhor maneira de aumentar o patrimônio. Isso não significa que você precisa apostar em negócios de alto risco, já que existe uma série de investimento seguros, como os que já foram mencionados.

  1. As finanças são um assunto complicado

Esqueça agora mesmo a ideia de que as finanças são um bicho de sete cabeças. Apesar de ser necessário tratar o assunto com seriedade, não é tão complicado investir o seu dinheiro, basta comprometimento e um foco no futuro. Esqueça esses mitos das finanças pois, assim, certamente conseguirá atingir todos os seus sonhos!

Compartilhe nas Redes Sociais:

Fonte: Guia Bolso


Leia também

Educação Financeira para adolescentes

Quanto mais jovem, menor é a capacidade de um ser humano para compreender conceitos complexos como temporalidade, causalidade, controle da ansiedade, definição de objetivos, capacidade de planejamento e administração financeira. Por isso, antes de bancar o mestre das finanças com seus ...

Gastos regulares: você conhece a regra 10 mil – 300?

R$ 15 que você gasta todo dia em lanches se transformam em uma despesa de, nada mais nada menos, R$ 150 mil em 20 anos! E você sabia que tem uma regra bem simples para calcular isso? Hoje vamos te ...

Educação financeira e influência no comportamento das crianças

A educação financeira se aprende e também se ensina. A criança que sabe lidar com o dinheiro hoje, no futuro poderá também ensinar a seus filhos e assim sucessivamente. É o que explica a psicóloga Andreza Maria Neves Manfredini Tobias. ...

Como criar um orçamento familiar

Para os solteiros, a criação de um orçamento é relativamente fácil. Eles tendem a ter um bom controle sobre o quanto dinheiro eles têm ganhado, e como o controlar as despesas, eles só têm que pensar neles próprios. Mas a ...

Educador financeiro dá 7 dicas para evitar armadilhas em compras no exterior

 Viajar para o exterior e resistir à tentação das compras é uma tarefa praticamente impossível. As novidades tecnológicas aliadas aos baixos preços dos produtos, por exemplo, são apontados como verdadeiros convites para abrir a carteira em viagens internacionais. No entando, o ...