População idosa mundial vai superar marca de 1 bilhao o de pessoas em 10 anos

O número de pessoas com mais de 60 anos no planeta vai aumentar em quase 200 milhões nos próximos 10 anos. É o que revela um novo relatório do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA). Os dados mostram que a população idosa vai superar a marca de 1 bilhão de pessoas. Em 2050, os idosos chegarão a 2 bilhões de pessoas, ou 20% da população mundial. O novo relatório salienta que, enquanto a tendência de envelhecimento das sociedades é um motivo de celebração, ela também apresenta enormes desafios, uma vez que requer abordagens completamente novas nos cuidados de saúde, aposentadoria, condições de vida e as relações intergeracionais.

Em 2000, pela primeira vez na história, havia mais pessoas com mais de 60 que as crianças abaixo de 5. O relatório sugere que, em 2050, a geração mais velha também será maior do que a população abaixo dos 15 anos. Segundo a UNFPA, o envelhecimento da população será mais visível em países emergentes. Hoje duas em cada três pessoas com 60 anos ou mais vivem em países em desenvolvimento. Em 2050, este número deve subir para cerca de quatro em cada cinco. "As pessoas em todos os lugares devem envelhecer com dignidade e segurança, curtindo a vida por meio da plena realização de todos os direitos humanos e liberdades fundamentais. Mais ações são necessárias para oferecer isso a todas as pessoas", afirma o Diretor Executivo da UNFPA, Babatunde Osotimehin.

O relatório mostra que 47% dos homens idosos e 24% das mulheres idosas participam do mercado de trabalho ativamente. "O envelhecimento é um processo ao longo da vida que não começa aos 60 anos. Os jovens de hoje serão parte da população de 2 bilhões de idosos em 2050. Este relatório mostra que, com a tomada de ações agora, todos nós podemos nos beneficiar da longevidade cada vez mais no mundo em desenvolvimento, agora e no futuro", conclui Osotimehin.