Quatro em cada 10 usaram o cheque especial

Quatro em dez brasileiros entraram no cheque especial no ano passado, de acordo com pesquisa sobre consumo realizada pelo portal Meu Bolso Feliz, iniciativa de educação financeira do SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito).

O levantamento indica ainda que 43% dos consumidores que recorreram a essa modalidade de crédito pertencem às classes A e B, em comparação com 34% das classes C, D e E.

Para Flávio Borges, gerente financeiro do SPC Brasil, as classes A e B têm mais acesso a crédito, o que explica o resultado. "Elas têm mais limite, mais contas bancárias e mais acesso a esse tipo de crédito", diz.

"É um crédito acessível, não é preciso ligar para ninguém para usar. É um empréstimo a sua disposição, e, por isso, tem taxas mais caras que um consignado ou um empréstimo pessoal", diz.

Outro dado da mesma pesquisa mostra que quatro em cada dez brasileiros deixaram de pagar ao menos uma fatura integral do cartão de crédito no ano passado. Além disso, 12% incorreram no problema mais de três vezes.

Segundo Borges, isso acontece menos por falta de dinheiro e mais por descontrole financeiro do consumidor. "Há um problema de educação financeira. As pessoas estão gastando mais do que podem."

O gerente financeiro do SPC Brasil diz que o consumidor, ao perceber que vai precisar de dinheiro por um prazo mais longo que o previsto inicialmente, contrate uma linha de crédito com juros menores, como empréstimo pessoal ou consignado.