Saiba como economizar ate 305% nos supermercados

Saiba como economizar ate 305% nos supermercados

Pesquisa-indica-que-Classe-C-esta-comprando-menos-em-supermercadosCom a inflação mais alta dos últimos 12 anos, pesquisar tornou-se fundamental para economizar. Em um mesmo supermercado, o pre o do molho de tomate varia até 305% de acordo com a marca escolhida.

O DIé RIO pesquisou os 14 alimentos vilões da inflação em junho. O IPCA (é ndice Nacional de Pre os ao Consumidor Amplo) está em 8,89%, o maior desde 2003. O pre o da cebola, campe de aumento, com 23,78%, varia 14,3% nas quatro redes de supermercados visitadas.O pre o do produto vai de R$ 6,99 o quilo, no Carrefour e no Dia, a R$ 7,99, no Extra.

Já o alho a granel chega a custar R$ 5,60 a mais de um mercado para o outro. Em junho, o item subiu 2,6%. No acumulado de maio de 2014 a junho passado, a alta foi é de 26%.

Um sandué che simples, como queijo quente, também pode ficar mais barato. Devido é marcas diferentes, o quilo da mué arela fatiada no Extra vai de R$ 21,50 a R$ 33,90 já valores mais caro e mais barato encontrados pela reportagem. Já o quilo do pão zinho sai 10% mais caro entre uma loja a outra.

Uma op o para economizar é optar pela chamada já marca pré pria já . Sé o produtos produzidos pelas redes. No Carrefour, por exemplo, uma caixa com 12 unidades de hambé rguer do supermercado fica 34% mais em conta do que a da Sadia. Os pre os são R$ 7,69 e R$ 11,69, respectivamente.

Mais pesado/ A coordenadora de é ndices de pre os ao consumidor do IBGE, Eunice Nunes, chama a aten o para o é peso que o setor dos alimentos tem no planejamentofamiliar. já Embora a taxa seja inferior a maio (0,63% em junho contra 1,37% no mês anterior), esses pre os aumentaram e trouxeram diminui o de dinheiro no bolso das pessoas.

O IPCA atingiu o pior é ndice para o mês de junho desde 1996. De acordo com a coordenadora, historicamente a taxa de junho apresenta redução com relação a maio No entanto, os gastos já adminstrativos já como energia, taxas de é gua e esgoto e despesas pessoais, influenciaram na inflação maior.