Veja 9 dicas para organizar as suas finanças  pessoais

Veja 9 dicas para organizar as suas finanças pessoais

size_810_16_9_ina_emp

Faltam pouco mais de três meses para terminar o ano. Para quem está endividado, será que dé tempo de chegar ao fim de 2016 no azul?

Dependendo do tamanho das dívidas, é possé vel arranjar dinheiro cortando despesas supérfulas .

Outra op o é se desfazer de algum patrimé nio. “Ao vender um carro para quitar dívidas elevadas, a pessoa se livra dos juros e também de despesas com o próprio carro, por exemplo”, afirma Valter Police, planejador financeiro do IBCPF (Instituto Brasileiro de Certificação de Profissionais Financeiros).

Segundo ele, a missão de chegar ao fim do ano no azul não é possé vel para aquele que está superendividado. “O superendividado é aquele que tem parcelas de dé vida a pagar de um tamanho tal que, se for pagé -las, a pessoa não consegue nem sequer sobreviver.”

Mesmo quem está nessa situação, ainda que não consiga quitar as dívidas até o final do ano, pode come ar a mudar os hábitos que o levaram a se endividar para que não se endivide mais e tenha um 2017 mais tranquilo em relação é finanças .

Veja mais dicas de Police e também do consultor de investimentos Dirceu Arcoverde, do portal Desfixa:

1) Avalie a situação

O primeiro passo será avaliar a situação financeira. Isso deve ser feito por meio do planejamentodomêstico. “Pode fazer num caderninho mesmo, pega lápis e papel e vai colocando tudo o que recebe e todas as contas que tem que pagar, cartão de crédito, conta de luz, boleto atrasado, soma tudo para ter uma ideia de quanto deve”, diz Arcoverde.

Na sua experié ncia como planejador, Police diz que muita gente tem medo de olhar a situação das finanças e acha que a solu o é deixar para lé . “é o mesmo que estar doente e não querer ir ao médico. A doené a não vai sumir com o tempo, ela vai piorar. A solu o é tomar o remédio o quanto antes. Quanto mais demorar, mais tempo terá de tomar o remédio amargo”, diz.

2) Corte gastos e aumente a renda

Feita a avaliação do oré amento, deveré tentar aumentar os ganhos e diminuir as despesas para que o saldo seja o maior possé vel. Corte as despesas desnecessé rias e procure fontes de renda alternativas. Algumas sugestões: fazer bolos, virar motorista de aplicativo de transporte, dar aulas particulares, vender artesanato, passear com cachorros. Qualquer habilidade que tenha pode ser usada para obter essa renda extra.

3) Descubra para quem deve

O planejamentotambém deveré mostrar como estão as dívidas: para quem deve, quanto deve, quais são as taxas de juros que paga. “A partir daé, é aconselhé vel que a pessoa se livre das dívidas mais caras, como cartão de crédito e cheque especial, que se tornam impagé veis com o tempo”, diz Arcoverde.

Police lembra que é preciso cuidado também com as dívidas que envolvem garantias como imé vel e carro. “Se não pagar, perderé esses bens”, diz. Ao renegociar as dívidas, é preciso cuidado para que as parcelas caibam no planejamentoe possam ser pagas com regularidade. Trocar as dívidas caras por outras mais baratas, como empréstimo consignado, é uma op o.

4) Não faé a novas dívidas

Se o objetivo é entrar em 2017 no azul, não faé a novas dívidas. Qualquer compra parcelada entra nessa regra. Sé pague as compras é vista, e, se não for possé vel comprar, não compre. O problema com o parcelamento das compras é que as pessoas tendem a esquecer que já comprometeram uma parte do planejamentopara os próximos meses e acabam gastando cada vez mais. “Se está no fundo do po o, a primeira medida é parar de cavar”, diz Police.

5) Aproveite o 13é

Quando chega o final do ano, muitas pessoas recebem 13é salário e bonificações. Aproveite esses ganhos extras para quitar as dívidas ou para engordar a poupané a.

6) Lembre-se de janeiro

Janeiro é um mês puxado nas contas, pois come am a ser cobrados IPVA, IPTU, matré cula e material escolar, além das parcelas das compras de fim de ano e fé rias. O ideal é que as despesas já estejam previstas e que seja feita uma poupané a mensal para pagar essas dívidas. Um exemplo: se o IPVA irá custar R$ 3.000, economize R$ 250 todo mês para pagar essa dé vida sem tanto sufoco.

7) Esque a os hábitos ruins

Segundo Police, hé alguns hábitos que são particularmente danosos é saúde financeira. Sé o eles: 1) tomar decisões sem analisar as consequé ncias, 2) tentar compensar frustrações e tristezas da vida com compras e 3) parcelar tudo o que compra. “O hábito de fazer parcelas compromete o seu futuro, cujas rendas são incertas, com compras que fez no passado, que tem parcelas certas.”

8) Repense as viagens

é normal querer viajar nas fé rias, mas se a situação está apertada, não vale se endividar ainda mais. Se não é possé vel viajar 10 dias, viaje 5 dias. Se não dé para fazer uma viagem internacional, faé a uma nacional. Se não for possé vel nem mesmo viajar, faé a passeios dentro da pré pria cidade. Pense que é por pouco tempo, um sacrifé cio que mais tarde vai valer a pena, quando as finanças estiverem em ordem. Então poderé se programar com antecedé ncia para fazer a viagem que deseja, poupando um pouco por mês.

9) Natal sem dívidas

Ningué m deve se endividar para comprar presentes de Natal mesmo que esteja com as contas em dia. O presente de Natal deve ser comprado de preferé ncia é vista e sempre ser adequado ao tamanho do bolso. Lembre-se de que um presente deve ter um significado para a pessoa, então é preferé vel fazer uma lembrané a gastando pouco, do que ir ao shopping no último dia comprar qualquer coisa sé para presentear. “Se as pessoas gostam de você, elas não vé o querer ser responsé veis pela piora do seu endividamento”, diz Police.