1381948_719667081417518_1791352780_n

Nas última fé rias o casal Otavio e Biancaé se planejaramé muito bem para viajar. 8 meses antes já tinham escolhido o destino já a Disney já comprado as passagens e come ado a pagar os hoté is e reservado os tickets dos parques preferidos. Ponto para eles!

O problema mesmo foi quando a data da viagem chegou. já A gente estava com tudo pago, mas não havé amos parado para pensar no dinheiro que irá amos gastar lé . Além disso, não pesquisamos direito o que faremos e não tânhamos ideia de que Orlando era tão maravilhosa para fazer compras conta Bianca. Por isso, nos 10 dias que ficaram fora, acabaram se endividando. Primeiro, pegaram um dinheiro do salário para levar e, depois, gastaram o que faltou no cartão de crédito. já Reservamos 70 dé lares por pessoa para gastar por dia e, lé em Orlando, acabamos não resistindo é ofertas das lojas e acabamos comprando roupas, perfumes e eletrônicos no cartão de crédito conta Otavio.

As malas voltaram cheias e os bolsos, vazios. já A conta, quando chegou convertida em reais, nos assustou. Além disso, não calculei direito e acabei esquecendo que o salário, no mês seguinte, vinha menor lamenta Bianca. Em resumo, o casal aprendeu mais uma li o: além de planejar as fé rias e as viagens dos sonhos, é preciso pensar muito bem no dinheiro gasto durante os dias de diversão e, mais do que isso, controlar o impulso de compra. já Quando você está de fé rias, esquece da realidade, esquece dos problemas e, na emo é o, acha que merece vivenciar tudo aquilo. é preciso tomar muito cuidado porque a conta chega finaliza o casal. E é importante lembrar que o risco é o mesmo para toda viage, nacional ou internacional. O que importa mesmo é se planejar muito bem e sempre manter os pé no ché o. Fique atento é dicas e não caia na cilada:

Na hora de se planejar, inclua os gastos que teráé durante a viagem

Parece bé sico mas, quando planejamos nossas fé rias, costumamos pensar na passage, nos hoté is, é vezes no transporte local, mas raramente inclué mos na conta as refeié ões, as entradas dos passeios, os mimos e os presentes que vamos querer comprar. Por isso, é importante incluir tudo na conta e reservar um dinheiro para compras extras, principalmente quando o destino for é timo para compras.

Se for para fora do país, fique sempre de olho no cé mbio

Não tem como deixar de pensar no cé mbio: fazer a conversão é muito importante quando a viagem é internacional. Se a ideia é usar o cartão de crédito durante a viage, esse cuidado deve triplicar, afinal, na hora de gastar acabamos não parando para pensar na conversão e um cafezinho de 4 dé lares, quando vem a conta, vira um cafezinho de mais de é 12 reais. Agora, imagine toda a soma de vários dias de diversão! Por isso, o ideal é reservar um valor a ser gasto por dia e respeitar esse limite já de preferé ncia, se mantendo longe do cartão de crédito. Uma alternativa é investir no cartão pré -pago (conhecido como travel money, você contrata no banco e carrega com o valor que quiser) ou levar dinheiro vivo. No caso da primeira op o, você se sente mais seguro, afinal, não estaré andando com uma grande quantidade de dinheiro, mas pagaé 6,38% de IOF (imposto sobre operações financeiras).

Já com dinheiro, você paga apenas 1,1% de imposto. Claro que, nesse caso, você precisa redobrar aten o com possé veis roubos ou perdas, mas economiza na taxa. De qualquer maneira, as duas opé ões são boas alternativas. já O cartão de crédito tem mais um ponto desfavoré vel: você pode fazer a conversão do cé mbio de hoje, por exemplo, e depois ver o real desvalorizar ainda mais quando a fatura fechar avalia Marcela Kawauti, economista-chefe do Portal Meu Bolso Feliz. Para entender melhor:

Se você compra R$100 em moeda:

Em dinheiro vivo, com o IOF inclué do, vai pagar R$1,1 a mais.

No cartão pré -pago, o valor a mais fica em R$6,38 a mais.

Mantenha a linha dentro do país também

é vezes, programamos umaé viagem para algum lugar próximo e, por isso, acabamos relaxando um pouco no planejamento é e não reservamos quanto vamos gastar lé, não pesquisamos onde comer e deixamos para decidir o que fazer quando chegamos no local. E é ai que mora o perigo: muitas cidades brasileiras são lindas e perfeitas para passar as fé rias, mas é preciso fazer a mesma organização financeira antes de viajar. Na lista, não esque a de pesquisar transporte no local, valores de restaurantes e passeios.

Se for CLT, não esque a de como funciona o pagamento das fé rias

As fé rias são um direito adquirido dos trabalhadores sob o regime da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). E isso é é timo!! Oé empregado, ao tirar fé rias, recebe, até dois dias antes do início das fé rias, o valor referente aos dias de remuneração devidos pelo período da ausé ncia e mais 1/3. Por enquanto, tudo perfeito, certo? Mas o perigo está exatamente ai. Os salários referentes ao período das fé rias são antecipados, ou seja, o empregado não recebe o valor equivalente a esse período na data do próximo salário. Em outras palavras, quando o montante cai na conta vem aquela sensação de que temos muito dinheiro. Mas, no mês seguinte, o valor não vem e as dívidas chegam. Por isso, é importante ter um autocontrole sobre as despesas. Em outras palavras, quando você, que trabalha no regime CLT, receber o salário e as fé rias, use apenas o valor referente é é fé rias e guarde o resto, que será o valor do seu salário para o mês seguinte.

No caso dos autânomos, que trabalham por conta e não possuem esse tipo de benefício, o controle precisa ser ainda maior, afinal, os dias de folga, muitas vezes, será o dias perdidos. Por isso, é muito importante que uma reserva seja feita para que os compromissos financeiros sejam honrados.

Compre ingressos com antecedé ncia e economize na diversão

Para evitar imprevistos e oscilações da moeda local (em caso de viagens internacionais) prefira comprar os ingressos para as atrações, parques e museus com antecedé ncia. A Decolar.comé oferece pacotes de ingressos para diversas regiões. Além disso, ao pesquisar passeios no site, você acaba descobrindo vé rias coisas bacanas para se fazer na regié o e melhor: vé rias delas são bem baratas. Fique atento é avaliações de quem já foi e escolha sua preferida!

Outra boa op o checar opé ões gré tis no local onde vai. é isso mesmo. Muitos museus oferecem entrada gratuita alguns dias da semana. Pense no itineré rio e tempo necessério para conhecer cada atração. Assim, juntando dois locais próximos no mesmo dia, por exemplo, você economiza tempo e dinheiro.

Saiba onde vai comer

Claro que a graé a de viajar é bater perna e entrar em vários lugares. Mas, para economizar um pouco, vale pesquisar onde vai comer. Primeiro, busque hoté is que oferecem café da manhé sem taxas extras. Depois, faé a uma busca em sites com o TripAdvisoré que mostra opé ões de todos os tipos e diz qual o pre o médio do estabelecimento. é Outra dica interessante é ficar de olho nos comenté rios e nas observações de quem já foi no restaurante de seu interesse. O tamanho das poré ões, por exemplo, podem ser uma sacada inteligente: em alguns lugares a por o individual é bem servida e da para dividir. Mais economia para você!

Se optou por ficar em casas ou apartamentos, o custo com alimentação pode diminuir ainda mais porque você faz as compras no supermercado da cidade e ainda se diverte conhecendo novos sabores. Anote a dica!

Fique atento é saúde

é chato falar disso, mas imprevistos podem acontecer. Por isso, o ideal é que, durante uma viagem mais longa, principalmente fora do país, é seja feita a contratação de um seguro de saúde já que muitos países tem apenas assistância mé dica privada.

Cuidado com as emo ões

Por fi, é importante não tirar os pé do ché o.é Fé rias e dias de folga são merecidos e relaxar, além de descansar e fugir dos problemas, é essencial. Mas o importante é não esquecer que os dias de sombra e é gua fresca acabam e a conta chega. Por isso, mesmo indo para um destino com compras já irresisté veis restaurantes maravilhosos e atrações inesquecé veis, mantenha a lógica de comprar apenas o que precisa e, mais do que isso, se realmente tiver dinheiro. é Nesse tipo de consumo, a emo é o do momento predomina totalmente sobre a razé o e leva consumidor não apenas a comprar algo de que não necessita de fato como até mesmo a se endividar para satisfazer uma vontade passageira. Não caia nessa!

Compartilhe nas Redes Sociais:

Fonte: Meu Bolso Feliz


Leia também

Como organizar uma festa sem exagerar nos gastos?

O aniversério de seu filho (a) está chegando e o planejamentoestá apertado? Mesmo que este não seja exatamente o seu caso, muitos brasileiros apostam na criatividade e no já faé a você mesmo já na hora ...

6 dicas para que seu filho não seja péssimo com dinheiro

Cássia D´Aquino trabalha há 20 anos ensinando crianças e adolescentes a lidarem com as finanças e acredita que a educação financeira pode começar a ser ensinada a partir dos 4 meses de idade. É nessa fase que o bebê se ...

Imé vel na planta e o mais desejado pelos brasileiros

Empresa do mercado de imóveis realizou pesquisa inédita em várias regiões metropolitanas do Brasil e detectou: os imóveis residenciais mais desejados para investimento são os de dois dormitórios, comprados na planta. Dos entrevistados pela pesquisa, 86% afirmaram desejar adquirir o ...

Sugest es de especialista ajudam nas finanças da fam lia

O educador financeiro Reinaldo Domingos, autor do livro “Livre-se das Dívidas”, preparou orientações aos brasileiros que querem passar longe da onda de endividamento.Para economizar e poupar sempre* Pesquisar preço e comprar à vista: Tudo que se compra em prestações paga-se mais ...

3 Maneiras de Arruinar o Futuro de Seu Filho

 Educar os filhos não é uma ciência, nem tampouco uma daquelas atividades repletas apenas de prazer e alegria. Dá orgulho, mas dá trabalho, muito trabalho. Fórmulas, manuais, livros, opiniões, são muitas as fontes de informação capazes de oferecer aos pais ...